sábado, 16 de julho de 2016

Ponto final


Você irá partir, mas não derramarei nenhuma lágrima, porque quando você partia eu permanecia aqui chorando demais. Vá em paz, agora coloco um ponto final em nossa história. Quero que encontre alguém que te faça bem. Pareço irônica, mas no fundo não consigo desejar mal a ninguém.
Desejo a você noites bem dormidas, mesmo que você só tenha me causado insônia. Quero que todas as suas mensagens sejam respondidas com amor, e não por educação como você fazia comigo. Tomara que você ouça frases sinceras, contrárias as que dizia para mim.
E se a sua namorada te ignorar no meio das amigas, espero que você não seja motivo de piadas, porque os seus amigos olhavam para mim e riam. Desejo que você encontre a felicidade, mas, se não encontrá-la, lembra de quando eu fazia de tudo só para te ver sorrindo.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Recolher os pedaços

 Anoiteceu, então percebi que não te veria mais. Fecho a porta, porque sei que você não entrará mais por ela como de costume, fecho também a janela, pois através dela não poderei mais ver você retornando para a sua casa. Antes de dormir, procuro os meus pedaços, mas eles estão por toda a parte, então transformo a minha vontade de você por lágrimas que encharcam o meu travesseiro. 
 Faz uma semana que você partiu e eu não consigo preencher as lacunas que você deixou em aberto, e continuo batalhando sozinha numa guerra já perdida, porque não consigo aceitar que você não virá mais, que não precisarei mais guardar o seu lugar que há dias permanece intacto sem precisar de arrumação, eu queria que você viesse e o bagunçasse, da mesma maneira que veio e bagunçou todos os meus sentimentos. O silêncio permanece, a solidão faz eco, e eu não consigo entender se o pior vazio é nessa casa ou dentro de mim. 
 Com a alma ferida, recolho os meus pedaços e enfrento o que me cerca. Não posso permanecer à sua espera, porque faz frio aqui dentro e você já não pode fazer mais nada para solucioná-lo. Estou seguindo em frente, espero não te encontrar no meio do meu caminho, por mais que uma parte de mim ainda queira isso, e um dia reconhecerei que nada disso mais fará sentido.