terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Você nunca mereceu


Entro no Instagram e vejo uma foto sua em mais uma dessas festas que você adora ir, e acabo me questionando como estive de olhos vendados por muito tempo. O que eu enxergava de tão ímpar que insisti tanto em nossa história? Cabelo bem arrumado, calça caindo para mostrar a marca da cueca, camisa amarrada na perna, um brinco brilhando exacerbadamente e um sorriso desnecessariamente lindo, igual a você. Acabo sorrindo como se estivesse esquecido que essa imagem é apenas a sua parte bonita ofuscando tudo de ruim que me causou. Olhando de longe você até engana, mas seu problema é causar grandes estragos quando chega perto. Estragos que arrebentam a alma. 
Te vejo na rua e não sinto borboletas no estômago, sinto náuseas e um nó na garganta ao lembrar quanto tempo perdi sendo idiota. Estou arrependida por ter feito muito por você que não merecia, você nunca mereceu as lágrimas que derramei. 
A realidade é que você nunca me mereceu. Você nunca mereceu aquela música que transformei na nossa, nem todas as loucuras que fiz para provar o quanto te amava. Você nunca mereceu meus inúmeros textos de amor, muito menos todas as minhas declarações. Você nunca mereceu o meu sorriso, nem meu corpo, nem o meu coração. Você nunca foi merecedor, porém, mesmo assim, eu deixei você ser o dono de tudo, e agora, olhando essa tua foto, eu não consigo entender o porquê. 

Entre todos do mundo, você era o que menos merecia, e foi o único que recebeu.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Tempo desperdiçado

Quinze ligações perdidas e uma preguiça de atender e ouvir a sua voz. Não sei o que você quer agora, nós já dissemos tudo. Mas, ainda parece insuficiente. Você insiste outra vez. Continuo recusando. Prefiro assim, é melhor. Eu queria que você ficasse sabendo do tempo que perdi esperando uma ligação sua, mesmo que fosse para falar sobre qualquer assunto rotineiro. Só precisava que você precisasse de mim. Eu te buscava, você só fugia. Eu queria que você ficasse sabendo das desculpas que imaginava dar só para ter um motivo de te ouvir. Naquela época, você não estava disponível, andava cheio de ocupações, e eu continuava na sua espera. 
Escrevia muitas frases e cartas para você, mas nunca tive coragem suficiente para mandar. Mas isso não fazia diferença, todas as pessoas sabiam o quanto eu te amava, inclusive você. O celular toca novamente, eu cancelo mais uma vez, e me recordo de quando eu te buscava em desespero. Eu decorei seus lugares preferidos e olhava em todas as suas redes sociais o que você fazia no Sábado à noite, mas isso nunca fez diferença. 
Quando o amor chega ao fim, não há mais nada para ser feito. Acabo desligando o celular. Enquanto eu tentava de procurar nas ruas da cidade, você se perdia em outras garotas. Estive desorientada, e esqueci como era antes de você aparecer. 
Um dia cheguei ao meu limite, e, em uma madrugada após chorar muito, te liguei umas vinte vezes. Na vigésima vez, uma voz feminina disse do outro lado da linha que eu deveria parar, estava incomodando. Você não foi corajoso o suficiente para assumir que sou um incômodo, me mandou um recado. Aquilo terminou de me definhar. Chorei em todas as próximas madrugadas ouvindo músicas, chorei até acreditar que iria morrer. Mas as minhas feridas começaram a serem cicatrizadas e comecei a lembrar de como eu vivia bem antes de você. Eu vivia feliz, entendeu? Feliz. Eu ria mais, acabei largando tudo para me ocupar só com você e acreditava que aquilo faria você me amar, e não fez. Eu queria de volta o tempo que joguei fora com alguém que não merecia um segundo. 
Por tudo isso não vou te atender, nunca mais. Isso não é uma forma de te fazer passar pelo o que passei, eu só ando vivendo a minha vida, ocupada comigo mesma, ocupada demais. Estou colocando a minha vida no lugar que você tirou, está sendo árduo, mas irá cicatrizar. Não abrirei mais a mão de mim, muito menos por você. Então, eu te peço, para de me incomodar, por favor. Eu não tenho mais tempo para ser desperdiçado.