terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Você nunca mereceu


Entro no Instagram e vejo uma foto sua em mais uma dessas festas que você adora ir, e acabo me questionando como estive de olhos vendados por muito tempo. O que eu enxergava de tão ímpar que insisti tanto em nossa história? Cabelo bem arrumado, calça caindo para mostrar a marca da cueca, camisa amarrada na perna, um brinco brilhando exacerbadamente e um sorriso desnecessariamente lindo, igual a você. Acabo sorrindo como se estivesse esquecido que essa imagem é apenas a sua parte bonita ofuscando tudo de ruim que me causou. Olhando de longe você até engana, mas seu problema é causar grandes estragos quando chega perto. Estragos que arrebentam a alma. 
Te vejo na rua e não sinto borboletas no estômago, sinto náuseas e um nó na garganta ao lembrar quanto tempo perdi sendo idiota. Estou arrependida por ter feito muito por você que não merecia, você nunca mereceu as lágrimas que derramei. 
A realidade é que você nunca me mereceu. Você nunca mereceu aquela música que transformei na nossa, nem todas as loucuras que fiz para provar o quanto te amava. Você nunca mereceu meus inúmeros textos de amor, muito menos todas as minhas declarações. Você nunca mereceu o meu sorriso, nem meu corpo, nem o meu coração. Você nunca foi merecedor, porém, mesmo assim, eu deixei você ser o dono de tudo, e agora, olhando essa tua foto, eu não consigo entender o porquê. 

Entre todos do mundo, você era o que menos merecia, e foi o único que recebeu.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Tempo desperdiçado

Quinze ligações perdidas e uma preguiça de atender e ouvir a sua voz. Não sei o que você quer agora, nós já dissemos tudo. Mas, ainda parece insuficiente. Você insiste outra vez. Continuo recusando. Prefiro assim, é melhor. Eu queria que você ficasse sabendo do tempo que perdi esperando uma ligação sua, mesmo que fosse para falar sobre qualquer assunto rotineiro. Só precisava que você precisasse de mim. Eu te buscava, você só fugia. Eu queria que você ficasse sabendo das desculpas que imaginava dar só para ter um motivo de te ouvir. Naquela época, você não estava disponível, andava cheio de ocupações, e eu continuava na sua espera. 
Escrevia muitas frases e cartas para você, mas nunca tive coragem suficiente para mandar. Mas isso não fazia diferença, todas as pessoas sabiam o quanto eu te amava, inclusive você. O celular toca novamente, eu cancelo mais uma vez, e me recordo de quando eu te buscava em desespero. Eu decorei seus lugares preferidos e olhava em todas as suas redes sociais o que você fazia no Sábado à noite, mas isso nunca fez diferença. 
Quando o amor chega ao fim, não há mais nada para ser feito. Acabo desligando o celular. Enquanto eu tentava de procurar nas ruas da cidade, você se perdia em outras garotas. Estive desorientada, e esqueci como era antes de você aparecer. 
Um dia cheguei ao meu limite, e, em uma madrugada após chorar muito, te liguei umas vinte vezes. Na vigésima vez, uma voz feminina disse do outro lado da linha que eu deveria parar, estava incomodando. Você não foi corajoso o suficiente para assumir que sou um incômodo, me mandou um recado. Aquilo terminou de me definhar. Chorei em todas as próximas madrugadas ouvindo músicas, chorei até acreditar que iria morrer. Mas as minhas feridas começaram a serem cicatrizadas e comecei a lembrar de como eu vivia bem antes de você. Eu vivia feliz, entendeu? Feliz. Eu ria mais, acabei largando tudo para me ocupar só com você e acreditava que aquilo faria você me amar, e não fez. Eu queria de volta o tempo que joguei fora com alguém que não merecia um segundo. 
Por tudo isso não vou te atender, nunca mais. Isso não é uma forma de te fazer passar pelo o que passei, eu só ando vivendo a minha vida, ocupada comigo mesma, ocupada demais. Estou colocando a minha vida no lugar que você tirou, está sendo árduo, mas irá cicatrizar. Não abrirei mais a mão de mim, muito menos por você. Então, eu te peço, para de me incomodar, por favor. Eu não tenho mais tempo para ser desperdiçado. 

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

O adeus necessário

Nunca houve reciprocidade, reconheço. Por mais que eu tenha me esforçado, mentido para os outros e até para mim. Você nunca conseguiu sentir nada por mim, e é por saber disso que dói tanto. Passava noites fomentando uma ilusão e molhando o meu travesseiro com lágrimas que, por mais que eu quisesse ser forte, não conseguia evitá-las. Mas, você continuava aqui, ocupando espaço e me matando mais um pouco a cada dia. 
Chorei muito, chorei um oceano enquanto te esperava, chorei até pensar que secaria. Virei um ser estranho que sobrevivia de migalhas do teu amor. Morria esperando que você aprendesse que eu sou o amor da sua vida, mas, você nunca retornou, e eu achei que não suportaria essa dor. Mas eu tive que aprender e superar, andar sozinha no futuro que eu havia planejado para nós dois. 
A vida ficou mais leve quando finalmente te tirei do meu coração, amor é companheirismo, e companheiro, você nunca foi. E eu não podia simplesmente desistir de mim. Segui em frente sozinha, mesmo sabendo que enfrentaria algumas pedras e poderia cair ou me machucar. Enfrentei desafios que foram difíceis, era horrível te esbarrar na fila do correio, na faculdade, ver as fotos da sua viagem com a namorada nova, mas eu consegui vencer todos esses desafios. 
Foi necessário te dar adeus, sai correndo mesmo sem ter forças para andar. Recomeçar é o meu ponto fraco, mas não sou o tipo de pessoa que aceita fraquezas. Cai algumas vezes, mas levantei mais forte de todas as quedas. Até tentei te ligar uma vez, mas, o meu orgulho que antes só me atrapalhava, dessa vez poupou o meu papel de trouxa. Aprendi a controlar o que sinto. Ficar comigo, foi a melhor relação que eu poderia ter, pois, entre todos os amores, resolvi escolher o que dura eternamente: o próprio.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Devaneios no escuro


No escuro do meu quarto, á noite, quando fecho os meus olhos ainda sou capaz de te sentir a poucos centímetros de distância, tão pouca, que consigo sentir sua respiração em meu rosto. Queria que fosse real, ao abrir os meus olhos, você realmente estivesse em minha frente, olhando em meus olhos, tirando delicadamente o cabelo do meu rosto, e me implorasse apenas por mais um beijo antes da sua partida. 
Preciso dos seus beijos, do teu toque, do calor dos seus braços, da tua respiração em meu ouvido, do teu olhar intenso que fazia cada célula do meu corpo desejar cada uma do seu. Nunca sei o que aconteceu comigo depois que eu te conheci, você se tornou uma espécie de droga, pois quando estou com você esqueço todos os meus problemas, só consigo pensar no quanto a nossa atração é perfeita.
Por favor, não me deixa aqui nesse escuro, aspirando o teu toque. Apareça mais uma vez, e faça-me sentir cada dia mais sua. 

Devaneios de uma madrugada qualquer, há anos atrás, quando eu me doava completamente e só recebia migalhas. Por favor, não me julguem!

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Ela e o amor

Ela conheceu alguém, e depositou todas as esperanças nele. Criou diversas expectativas, parava alguns minutos do seu dia só para imaginar diversos diálogos e momentos com ele, a melhor parte do seu dia era vê-lo, e chegava a sentir falta se isso não acontecesse.
Eles ficaram algumas vezes, ela ficava cada vez mais dependente dele, vivia sorrindo para o nada, e esperava ansiosamente o momento de se reencontrarem. Mas, esse momento não chegou.
Ela, não sabia ao certo o que fazer, se correria ou não atrás dele. Decidiu ir atrás, e tudo o que recebeu foram palavras frias, e como era sensível, só o esperou virar para se desmanchar em lágrimas. Para ela, o mundo havia acabado, mas, na verdade, era apenas mais um coração partido no mundo.
Ela perdeu o brilho do olhar e o sorriso lindo que ele tanto elogiava, não sentia mais vontade de se arrumar, mal se olhava no espelho, acreditava que nunca mais atrairia a atenção de outra pessoa, mas, mesmo assim, implorava todos os dias ao universo por um alguém que à amasse.
Após perder muito tempo reclamando até da sua existência, ela olhou em sua volta e viu todas as coisas que a rodeava, percebeu que havia mais motivos para agradecer do que reclamar, e encontrou o amor que realmente vale à pena - o próprio.

E ela mal sabia que,o amor próprio é apenas a porta para os outros amores...

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Palavras em um papel amassado


Foto por: Melina Souza
Eu estava nervosa, porque situava-me em sua frente, minhas mãos estavam trêmulas, não sabia o que fazer, nem falar, sou péssima falando, você sabe, prefiro escrever. Tinha um papel em meu bolso, com algumas palavras que havia colocado para fora em um momento de devaneio na madrugada anterior, tirei do meu bolso, e entreguei nas tuas mãos.
 Você ficou sem entender, mas, pegou o papel amassado e começou a ler, um frio na barriga tomou conta de mim, não tinha coragem de te olhar enquanto você lia, olhava para todos os lados possíveis, menos para o seu lado.
 Quando você acabou, desviou o olhar do papel, olhando para mim, com um olhar de pena, sem palavras eu conseguia entender que, te ter, continuaria sendo um dos meus sonhos.
 E, foi realmente isso que saiu da sua boca, mas, em outras palavras, para não me machucar tanto, isso não fazia mais diferença para mim, o meu coração havia partido em mil pedaços, tudo o que eu consegui fazer foi dar um sorriso amarelado disfarçar as lágrimas que insistiam em cair, pegar o papel em tuas mãos, e correr, daquele lugar, para bem longe da tua vida.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Sonhos e Insônia

 A muito tempo, você era o meu sonho, porém, ao meu ponto de vista, era inalcançável. Desde pequena, ouvia o clichê: "Nunca desista dos seus sonhos.", talvez no fundo, eu acreditava, e guardei só para mim.
 Passei muito tempo te admirando, de longe, querendo um dia estar perto, ninguém notou, incluindo você, que sempre me viu como a menina mais nova, e nunca, do jeito que eu realmente queria ser vista. Eram raras ás vezes que te via, mas, o suficiente para alimentar ainda mais o meu sonho.
 Um dia, quando eu não esperava, recebi um sinal, era apenas o início do que eu havia desejado por anos. Eu não sabia como reagir, um turbilhão de emoções tomou conta de mim, passei o resto do dia sorrindo para todos, estava tão feliz, que não conseguia fechar os olhos e dormir.
 Então, esperei o segundo sinal, ansiosamente. Muitas vezes dormia, só para o tempo passar mais rápido, mas, aquele sinal nunca chegava. Em uma noite, ao estacionar meu carro, uma amiga, que não sabia do meu sonho, ajudou-me a enxergar o sinal, que eu preferia não ter visto. 
 Você, lindo, como era costumeiro, ao lado do seu carro, com ela. Os meus olhos encheram-se de lágrimas, mas tive que ser forte e me controlar. Fiquei sabendo, da pior forma, que você está namorando. "Olha só, quem está namorando, que coisa boa... felicidades!", foi o que ouvi da minha amiga, e tive que balançar a cabeça afirmando, porque nenhuma palavra saia da minha boca, mas, bem no fundo, eu quero o seu bem, mesmo que eu não esteja, e mesmo que eu tenha ficado mais uma noite sem dormir, mas, dessa vez foram as lágrimas que causaram a minha insônia.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

A foto, o futuro e a saudade

 - Quando você estiver no último ano do colegial, olhe essa foto. - Foi uma das últimas frases que ouvi da sua boca. 
 Meus olhos se encheram de água, e eu apenas sorri, para disfarçar. Passei a tarde inteira chorando, eu não queria que você partisse, mas, o seu futuro estava começando, a sua hora de entrar na universidade havia chegado, e eu era apenas uma garota começando o ginásio.
 Passei meses com aquela frase em minha cabeça, acreditava que passaria anos contando ansiosamente para falar com você que havia chegado no fim do colegial, e, falar que tinha visto a nossa foto. Sempre imaginei como seria esse dia, como eu estaria, e onde você estaria ao ler esse texto, imaginei você, ao fim do dia, após mais um dia estressante de trabalho, você abriria o seu e-mail e, a sua esposa o interromperia para avisar que o jantar já estava pronto.
 Mas, não foi bem assim, o tempo passou mais rápido do que pensei, e, hoje entre uma fórmula de Matemática e um professor falando sobre vestibular, lembrei dessa fase, queria realmente ver a nossa foto, mas, ela se foi quando meu computador deu um treco.
 Lembro exatamente de cada detalhe daquela foto e do que senti naquele dia. Daqui a alguns meses, eu terei que partir, não sei como você está, nem se te enviarei esse texto, só queria te dizer que, a minha vez chegou , e sinto falta daquele tempo.