quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Era sua

Eu era sua. Sua e de mais ninguém. Porém, você me deixou ir embora. Eu fui sua até naquela festa ridícula, recordas? Enquanto você estava bebendo e se sentindo o gostosão, eu cantava aquela música da Pink que estava tocando e queria que você notasse, mas na Segunda fiquei sabendo que você ficou com aquela garota sem sal que eu tanto odeio. E mesmo assim, continuei sendo sua. Fui sua na Páscoa, no Natal, em todos as datas comemorativas e não comemorativas. Eu era sua, mesmo quando não queria ser. Eu era sua, estava em suas mãos, mas você preferiu me deixar escapar. Eu era tão sua, que quando você quis me perder, eu obedeci.

domingo, 17 de agosto de 2014

Dor


Estou aqui, mais uma vez, te escrevendo. Esse ato de te escrever já virou costumeiro e eu não estou me agradando. Eu deveria estar assistindo aquele filme que eu tanto queria e está passando agora, deveria estar lendo o meu livro novo ou estudando para o meu teste de Química, mas estou aqui, em mais um Domingo a noite, te escrevendo.
Estou escrevendo mesmo sabendo que você nunca vai ler, porque tem preguiça, porque tem coisas melhores para fazer do que ler mais um texto patético dedicado a alguém, que você acha que é um garoto qualquer. Mas não é um garoto qualquer, sempre foi você.
Essa semana eu estava conversando com alguém, e esse alguém me contou uma novidade sobre você. Você tá namorando. Eu apenas fingi que era só mais uma fofoca sobre qualquer pessoa, mas não é. Só eu sei o quanto doeu ter que ouvir aquilo, só eu sei as lágrimas que derramei no meu travesseiro naquela noite. Porque doeu. E dói. Dói saber que não vou te ter mais, que você não vai me ligar pra dizer que sentia minha falta, que não vou ter mais seus beijos quando quiser, dói saber que o meu mundo, está nas mãos de outro alguém.

domingo, 10 de agosto de 2014

Liberta

Em uma dessas minhas noites de insônia enquanto vagava em uma das minhas redes sociais, vi a galera comentando uma foto tua. As tuas fotos que antes eu não perdia uma e tinha uma pasta no meu computador com todas elas, e as melhores ainda imprimia, recortava e colava no meu diário com palavras clichês e rodeadas de coraçãozinho. Idiotice, como eu perdia meu tempo fazendo isso? Amanado por dois, mendigando amor, que é uma coisa que não se implora. 
Mas graças a Deus você se foi. Hoje posso dizer assim, graças a Deus... Porque no dia que você se foi eu fiz o maior teatrinho. Escrevi palavras idiotas sobre você e sua namoradinha que eu achava ridícula mas hoje nem me importo, chorei por horas no banheiro, fiquei desejando um abraço teu. O abraço que hoje nem quero mais. Desde que você se foi tudo ficou bem, nem me lembro mais a última vez que chorei e não mendigo sentimento de ninguém.
Sei que você nunca vai ler isso também, mas, a felicidade de libertação é tão grande, que não coube dentro de mim, e eu tive que escrever.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Sozinhos

Não vá embora, fica aqui. Veja o meu estado. Olha bem no fundo dos meus olhos e veja como eles te desejam. Minhas mãos estão suando mais que o normal. Estou nervosa. Agora sinta o meu coração e perceba como as batidas aceleram ao sentir suas mãos e o seu cheiro. Tira a sua camisa, eu sei que você sente frio, mas estou aqui para te esquentar. Vem, não precisa dessa insegurança. Me dê a sua mão, e note o quando nos encaixamos perfeitamente. Não me olha com essa cara de bobo, não sorri desse maneira, porque eu não tenho juízo. Estou te esperando, vem logo, e vem sem medo. Sinto que você me precisa e me quer. Estamos sozinhos, vou apagar as luzes. Sim, eu tenho medo do escuro, mas ao teu lado não sinto. Você deve estar me achando louca por te querer assim, não é? Mas eu preciso que você seja louco e me precise assim também.

sábado, 2 de agosto de 2014

Clichê com você + Aviso

 
Saudade. Por falar em saudade, por onde anda você? É, eu estou sentindo a sua falta. Eu estava bem, mas, do nada, me bateu uma saudade, uma vontade incontrolável de ligar pra você, ouvir a tua voz rouca. Eu só queria saber se está tudo bem, eu só queria te ver por um instante, admirar a tua beleza, o teu sorriso, te abraçar, sentir o calor do teus braços que é o meu lugar favorito, e te beijar... Olha a coincidência, teu beijo também é o meu favorito. 
 Todos os dias quando acordo, é você que deveria estar ao meu lado, era mensagem tua que deveria ter em meu celular, fico horas pensando em nós dois, fazendo planos para o nosso futuro, criando cenas e diálogos fofos que nunca irão acontecer, a noite queria que você me ligasse querendo me ver. Eu estou enlouquecendo, e o único culpado é você.
 Odeio gente grudenta, casais que postam mil e uma fotos juntos por dia nas redes sociais, ter que falar onde vou, o que estou e coisas do tipo. Amo ser livre, ir onde quero, a qualquer horário, sem ter que falar pra fulano, mas eu juro que abandonaria toda a minha liberdade só para viver um clichê com você.


Olá, a partir de agora não separarei mais meus textos por categoria tipo conto e realidade. Porque, evita muito problema pra mim, e com o tempo a realidade e fantasia andam lado a lado. Os últimos textos que escrevi estão sem classificação, só tinha esquecido de avisar. Obrigada pela compreensão. Abraço!