quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Conto: (Re)encontro


Estava em um local escuro e irreconhecível, uma sensação estranha tomou conta do meu corpo, olhava aos lados, e não encontrava uma saída, apressadamente fechei os olhos, senti um frio na espinha, eu não estava sozinha, abri os olhos lentamente, temendo o que poderia ser, tomei coragem e abri os olhos, ninguém estava em minha frente, mas eu podia sentir uma presença atrás de mim, e olhei fixamente sem acreditar quem estava a poucos centímetros do meu corpo.
  Ele estava mais bonito do que antes; quanto mais eu penso que ele chegou na perfeição, sou surpreendida. Olhei fixamente para ele, sua pele pálida brilhava na escuridão, ele estava sem camisa, exibindo forte peitoral, seu cabelo negro em extrema perfeição, estava descalço e vestia apenas uma calça jeans de cintura baixa exibindo seu corpo que estava totalmente definido, diferente da última vez que o vira.
 Um sorriso se abriu em seu rosto - o meu sorriso favorito entre todos os sorrisos do mundo - eu retribui, lentamente ele se se aproximou de mim, me puxou pela cintura, e pela primeira vez, me beijou, eu podia sentir seu cheiro se misturando com o meu, então ele pressionou seu corpo contra o meu com mais força, e, a minha única vontade era que tudo aquilo se eternizasse.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Promessa


 Fiz uma promessa, de não me apaixonar por ninguém. Os garotos só me fizeram sofrer, mas a alguns meses você começou a conversar comigo, perguntando sobre uma festa, e eu pensei que seria apenas isso e nada mais, mas depois você veio me perguntando se eu tinha gostado da festa e nossas conversas se tornaram mais freqüentes do que eu imaginaria. Não era pra ter sido assim.  Você é tímido, assim como eu. Conversamos várias coisas pela internet, mas quando nos vemos quase não sai um “oi”, ás vezes nem sai, ou eu sorrio de canto e você me responde.
Estávamos a mais de um mês sem conversar, mas agora você voltou, dizendo que me viu em mais uma festa esse fim de semana, disse que eu estava linda, e o idiota do meu coração já se derreteu. Odeio quando meu coração faz dessas coisas de acreditar em elogios de garotos. Você é muito parecido comigo, e ás vezes tão diferente. Ás vezes eu só quero curtir,  mas você aparece e me faz mudar completamente de ideia.  Ás vezes quero apenar beijar qualquer rostinho bonito na balada, mas você me aparece e sinto vontade de beijar apenas a sua boca, pro resto da vida.
Não sei o que está acontecendo comigo, nem com você.  Ao mesmo tempo você passa a impressão que está me querendo, e que não me quer. E isso me deixa mais confusa, mais do que já sou, sou assim, desse meu jeitinho que não consigo entender o que quero, nem entender o que você quer comigo. A solução será esperar, para saber o que você quer comigo, e o que quero também.