sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Sobre dores

Eu sei que já se passaram alguns anos e muita coisa mudou. Eu mudei. Tudo estava perfeitamente bem, mas, quando eu pensei que a dor havia saído para nunca mais voltar, ela voltou, como se estivesse apenas de férias em outro peito, voltou para o meu, a sua residência. Bastou uma maldita foto para que, o meu coração remendado caísse em pedaços mais uma vez.
Eu sei que já deveria ter esquecido, mas essa dor não é um simples arquivo que se deleta em um computador, muitos podem falar que sou idiota em ficar remexendo em dores passadas. Mas falar é fácil, quero ver conviver com essa dor dentro do peito. Por isso não comento com ninguém, prefiro escrever, porque pelo menos essa caneta não vai dar palpites inúteis.
Porque as pessoas insistem em palpitar, é fácil demais dar opinião nas dores alheias, se colocar em meu lugar e sentir tudo isso ninguém faz, nenhuma pessoa sabe a dor da outra, cada uma é responsável pela sua própria dor. Cansei de falar ás pessoas que aqui ainda está tudo dolorido, elas acreditam que estou bem. Mas eu estava. Mas, uma coisa que precisamos aprender é que, nenhum sentimento morre totalmente, ele apenas diminui de tamanho ou vai tirar férias em outro peito.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Fingir

 Vou fingir que está tudo bem. Que as piadas do meu patrão chato são engraçadas e que o meu coração não dói. Que esperar a fila no banco não cansa. Vou fingir que aquela maldita música não me lembra ele, vou fingir que nunca ouvi quando estiver tocando em algum local. Vou fingir que não sinto falta dele todas as noites, quando chego cansada do trabalho e me sinto só. Vou fingir que não vejo ele a cada canto que eu olho. Vou fingir que esse espaço todo não me sufoca. Vou fechar os olhos e imaginar que ele ainda está aqui.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Era sua

Eu era sua. Sua e de mais ninguém. Porém, você me deixou ir embora. Eu fui sua até naquela festa ridícula, recordas? Enquanto você estava bebendo e se sentindo o gostosão, eu cantava aquela música da Pink que estava tocando e queria que você notasse, mas na Segunda fiquei sabendo que você ficou com aquela garota sem sal que eu tanto odeio. E mesmo assim, continuei sendo sua. Fui sua na Páscoa, no Natal, em todos as datas comemorativas e não comemorativas. Eu era sua, mesmo quando não queria ser. Eu era sua, estava em suas mãos, mas você preferiu me deixar escapar. Eu era tão sua, que quando você quis me perder, eu obedeci.

domingo, 17 de agosto de 2014

Dor


Estou aqui, mais uma vez, te escrevendo. Esse ato de te escrever já virou costumeiro e eu não estou me agradando. Eu deveria estar assistindo aquele filme que eu tanto queria e está passando agora, deveria estar lendo o meu livro novo ou estudando para o meu teste de Química, mas estou aqui, em mais um Domingo a noite, te escrevendo.
Estou escrevendo mesmo sabendo que você nunca vai ler, porque tem preguiça, porque tem coisas melhores para fazer do que ler mais um texto patético dedicado a alguém, que você acha que é um garoto qualquer. Mas não é um garoto qualquer, sempre foi você.
Essa semana eu estava conversando com alguém, e esse alguém me contou uma novidade sobre você. Você tá namorando. Eu apenas fingi que era só mais uma fofoca sobre qualquer pessoa, mas não é. Só eu sei o quanto doeu ter que ouvir aquilo, só eu sei as lágrimas que derramei no meu travesseiro naquela noite. Porque doeu. E dói. Dói saber que não vou te ter mais, que você não vai me ligar pra dizer que sentia minha falta, que não vou ter mais seus beijos quando quiser, dói saber que o meu mundo, está nas mãos de outro alguém.

domingo, 10 de agosto de 2014

Liberta

Em uma dessas minhas noites de insônia enquanto vagava em uma das minhas redes sociais, vi a galera comentando uma foto tua. As tuas fotos que antes eu não perdia uma e tinha uma pasta no meu computador com todas elas, e as melhores ainda imprimia, recortava e colava no meu diário com palavras clichês e rodeadas de coraçãozinho. Idiotice, como eu perdia meu tempo fazendo isso? Amanado por dois, mendigando amor, que é uma coisa que não se implora. 
Mas graças a Deus você se foi. Hoje posso dizer assim, graças a Deus... Porque no dia que você se foi eu fiz o maior teatrinho. Escrevi palavras idiotas sobre você e sua namoradinha que eu achava ridícula mas hoje nem me importo, chorei por horas no banheiro, fiquei desejando um abraço teu. O abraço que hoje nem quero mais. Desde que você se foi tudo ficou bem, nem me lembro mais a última vez que chorei e não mendigo sentimento de ninguém.
Sei que você nunca vai ler isso também, mas, a felicidade de libertação é tão grande, que não coube dentro de mim, e eu tive que escrever.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Sozinhos

Não vá embora, fica aqui. Veja o meu estado. Olha bem no fundo dos meus olhos e veja como eles te desejam. Minhas mãos estão suando mais que o normal. Estou nervosa. Agora sinta o meu coração e perceba como as batidas aceleram ao sentir suas mãos e o seu cheiro. Tira a sua camisa, eu sei que você sente frio, mas estou aqui para te esquentar. Vem, não precisa dessa insegurança. Me dê a sua mão, e note o quando nos encaixamos perfeitamente. Não me olha com essa cara de bobo, não sorri desse maneira, porque eu não tenho juízo. Estou te esperando, vem logo, e vem sem medo. Sinto que você me precisa e me quer. Estamos sozinhos, vou apagar as luzes. Sim, eu tenho medo do escuro, mas ao teu lado não sinto. Você deve estar me achando louca por te querer assim, não é? Mas eu preciso que você seja louco e me precise assim também.

sábado, 2 de agosto de 2014

Clichê com você + Aviso

 
Saudade. Por falar em saudade, por onde anda você? É, eu estou sentindo a sua falta. Eu estava bem, mas, do nada, me bateu uma saudade, uma vontade incontrolável de ligar pra você, ouvir a tua voz rouca. Eu só queria saber se está tudo bem, eu só queria te ver por um instante, admirar a tua beleza, o teu sorriso, te abraçar, sentir o calor do teus braços que é o meu lugar favorito, e te beijar... Olha a coincidência, teu beijo também é o meu favorito. 
 Todos os dias quando acordo, é você que deveria estar ao meu lado, era mensagem tua que deveria ter em meu celular, fico horas pensando em nós dois, fazendo planos para o nosso futuro, criando cenas e diálogos fofos que nunca irão acontecer, a noite queria que você me ligasse querendo me ver. Eu estou enlouquecendo, e o único culpado é você.
 Odeio gente grudenta, casais que postam mil e uma fotos juntos por dia nas redes sociais, ter que falar onde vou, o que estou e coisas do tipo. Amo ser livre, ir onde quero, a qualquer horário, sem ter que falar pra fulano, mas eu juro que abandonaria toda a minha liberdade só para viver um clichê com você.


Olá, a partir de agora não separarei mais meus textos por categoria tipo conto e realidade. Porque, evita muito problema pra mim, e com o tempo a realidade e fantasia andam lado a lado. Os últimos textos que escrevi estão sem classificação, só tinha esquecido de avisar. Obrigada pela compreensão. Abraço!

domingo, 27 de julho de 2014

Sem você


Estava sozinha naquela casa que embora fosse estranha me soava familiar. Eu entrava e saia em cada cômodo, procurando uma reposta, mas de repente você apareceu em minha frente, as batidas do meu coração aceleraram, minhas mãos começaram a suar e as borboletas voltaram a voar em meus estômago. Fiquei paralisada. Então você me abriu aquele sorriso, o único, entre inúmeros que me traz a paz e a cura para todos os meus problemas.
- O que você está fazendo aqui? - Foram as palavras que saíram da minha boca. 
 Minha cabeça começou a latejar, então, corri para outro cômodo da casa, sentei ao chão, e, abraçada com as minhas pernas comecei a chorar. Eu não queria que aquilo estivesse acontecendo, não queria tê-lo pela metade, não queria me sentir mal por estar com ele. Eu queria que fosse mágico, que as coisas fluíssem bem, que tudo fosse diferente. Ainda com a cabeça baixa, senti alguém se aproximar. Só poderia ser ele. E era. 
- Por que você está chorando? Calma, eu estou aqui e tudo vai ficar bem. 
- Depois de tudo que você me fez, vem com essa pergunta? Eu poderia te responder, mas eu passaria dias tentando, por sua causa nos últimos meses eu venho me destruindo cada vez mais. Não consigo sair de casa, por mais que eu tente, não sei mais o que responder aos meus amigos quando eles me chamam para sair, as pessoas na rua sabem de tudo que você vem fazendo, e sabem, que no fundo, o meu sorriso é por educação. Você se foi e levou minha vontade de viver junto. 
- Mas eu vim para ficar, me desculpa por tudo que eu te fiz. Eu te amo! 
- Me conta outra piada, por favor, para de me iludir!
 E antes que eu dissesse mais uma coisa, você me puxou pela cintura e me beijou.
"I could stay awake just to hear breathing..."
 A nossa música começou a tocar. Droga. Era o meu despertador só para lembrar que tudo não se passava de um sonho, e hoje era mais um dia sem você.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Felicidades


Abri meus olhos, o brilho do sol já invadia a janela do meu quarto, perdida, sem saber o horário e o dia, sem olhar passei as mãos no meu criado mudo, até finalmente conseguir alcançar meu celular. Desbloqueei a tela, haviam várias ligações perdidas e várias mensagens, o que raramente acontecia. Olhei novamente para a tela, prestei atenção na data. 15 de Maio. Meu aniversário.
 Após ler e responder todas mensagens, decidi levantar da cama, meus pais e a praga da minha irmã mais nova estavam na mesa, tomando café da manhã, quando me viram fizeram a maior animação do mundo me enchendo de presentes e carinhos. Mas, no fundo eu sabia porque estava tão mal nos últimos meses. Era ele.
 Meu celular vibra mais uma vez e o meu coração dispara ao olhar na tela, era uma mensagem dele. Fazia mais ou menos dois meses desde a última vez que isso acontecia. Abri a mensagem ansiosamente. Só dizia: "Felicidades." Friamente. 
 "Felicidades? Você seria a última pessoa para me desejar isso, é por sua causa que estou mal há meses, hoje é o meu aniversário, minha família e os meus amigos estão tentando me fazer sorrir, mas não consigo, porque, a minha felicidade se resume em você. Felicidade para mim seria acordar com uma linda mensagem tua, seria ter você aqui do meu lado, me abraçando, me beijando do jeito que só você sabe. Mas, você prefere apenas me mandar uma mensagem ridícula que só desconhecidos mandam em redes sociais, em vez de estar aqui, comigo, me fazendo sorrir. Você me desejou felicidades, mas, mal sabe que a minha felicidade é você." Era o que eu queria dizer, mas, friamente respondi: "Obrigada."


Queridos, desculpem minha sumida, estava sem computador, mas agora estou de volta. Não se preocupem. Obrigada à quem notou minha ausência. Beijos!


sexta-feira, 11 de abril de 2014

Ainda

 Ainda não acredito que estou escrevendo para você, mas está difícil guardar esse sentimento aqui dentro, está quase transbordando, preciso colocá-lo para fora. Ainda não é a hora certa para dizer à você essas coisas, por enquanto prefiro deixar subtendido, quem sabe entre um gesto desajeitado meu você perceba. Cada dia está mais difícil disfarçar o que sinto, te ver virou a minha parte preferida do dia, quando você chega perto de mim meu coração dispara, confesso que quando ando pelas ruas é você que quero enxergar em cada esquina, ás vezes a vontade é tão grande que procuro um pouquinho de você nas outras pessoas.
 Mas você é único, seu sorriso é lindo, e eu queria um dia te chamar de meu, andar de mãos dadas por ai, te beijar, sentir o seu perfume em minhas roupas, morar no calor dos teus braços, planejar um futuro inteiro ao teu lado, te apresentar para minha família, rir até a barriga doer das suas piadas que ninguém acha graça, ver você tendo uma crise de ciúmes só porque aquele carinha me olhou de cima à baixo. Ainda é cedo pra te dizer, mas, deixa eu te fazer feliz?

segunda-feira, 3 de março de 2014

Conto: Uma tarde perfeita

 Era uma linda tarde de verão, eu vestia um vestido claro com estampa floral, calçava uma sandália rasteira e estava com o cabelo solto, ele vestia uma camisa branca, bermuda verde, e calçava um all star. Eu não acreditava que estávamos à sós, eu havia esperado bastante por aquele momento, ficar sozinhos em um lugar tranquilo como o que estávamos - um jardim imenso, com diversas árvores, flores de todos os tipos, pássaros e borboletas voavam ao nosso redor. 
 Quando ele me avistou, veio ao meu encontro, e me abraçou, fortemente, e sussurrou doces palavras em meu ouvido "Eu sabia que iria ser feliz ao seu lado um dia, por isso nunca desisti de você", ele foi me soltando lentamente, e passeamos de mãos dadas pelo jardim, era maravilhoso tê-lo comigo, eu nunca havia sentido algo parecido, uma alegria inexplicável tomou conta de mim, minha vontade era ser dele para sempre, era gritar bem alto pro mundo inteiro ouvir que finalmente estávamos juntos. 
 Passamos a tarde inteira andando, conversando sobre o tempo que demoramos para estar juntos, quando o sol começou a se pôr, encontramos um banco, e nele sentamos, de mãos dadas, olhando o sol se pôr, tudo estava acontecendo de forma tão perfeita que me questionava se não passava de um simples sonho, mas senti que era real, quando ele tirou uma mecha de cabelo que caíra sobre o meu rosto, acariciou meus cabelos, e, me beijou pela primeira vez. Parecia que aquele jardim era um labirinto, e assim eu desejava, que a nossa história não houvesse um fim.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Conto: (Re)encontro


Estava em um local escuro e irreconhecível, uma sensação estranha tomou conta do meu corpo, olhava aos lados, e não encontrava uma saída, apressadamente fechei os olhos, senti um frio na espinha, eu não estava sozinha, abri os olhos lentamente, temendo o que poderia ser, tomei coragem e abri os olhos, ninguém estava em minha frente, mas eu podia sentir uma presença atrás de mim, e olhei fixamente sem acreditar quem estava a poucos centímetros do meu corpo.
  Ele estava mais bonito do que antes; quanto mais eu penso que ele chegou na perfeição, sou surpreendida. Olhei fixamente para ele, sua pele pálida brilhava na escuridão, ele estava sem camisa, exibindo forte peitoral, seu cabelo negro em extrema perfeição, estava descalço e vestia apenas uma calça jeans de cintura baixa exibindo seu corpo que estava totalmente definido, diferente da última vez que o vira.
 Um sorriso se abriu em seu rosto - o meu sorriso favorito entre todos os sorrisos do mundo - eu retribui, lentamente ele se se aproximou de mim, me puxou pela cintura, e pela primeira vez, me beijou, eu podia sentir seu cheiro se misturando com o meu, então ele pressionou seu corpo contra o meu com mais força, e, a minha única vontade era que tudo aquilo se eternizasse.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Promessa


 Fiz uma promessa, de não me apaixonar por ninguém. Os garotos só me fizeram sofrer, mas a alguns meses você começou a conversar comigo, perguntando sobre uma festa, e eu pensei que seria apenas isso e nada mais, mas depois você veio me perguntando se eu tinha gostado da festa e nossas conversas se tornaram mais freqüentes do que eu imaginaria. Não era pra ter sido assim.  Você é tímido, assim como eu. Conversamos várias coisas pela internet, mas quando nos vemos quase não sai um “oi”, ás vezes nem sai, ou eu sorrio de canto e você me responde.
Estávamos a mais de um mês sem conversar, mas agora você voltou, dizendo que me viu em mais uma festa esse fim de semana, disse que eu estava linda, e o idiota do meu coração já se derreteu. Odeio quando meu coração faz dessas coisas de acreditar em elogios de garotos. Você é muito parecido comigo, e ás vezes tão diferente. Ás vezes eu só quero curtir,  mas você aparece e me faz mudar completamente de ideia.  Ás vezes quero apenar beijar qualquer rostinho bonito na balada, mas você me aparece e sinto vontade de beijar apenas a sua boca, pro resto da vida.
Não sei o que está acontecendo comigo, nem com você.  Ao mesmo tempo você passa a impressão que está me querendo, e que não me quer. E isso me deixa mais confusa, mais do que já sou, sou assim, desse meu jeitinho que não consigo entender o que quero, nem entender o que você quer comigo. A solução será esperar, para saber o que você quer comigo, e o que quero também.

domingo, 26 de janeiro de 2014

Músicas que marcaram a minha vida

  Hoje estava visitando um blog que costumo visitar, e vi que a blogueira selecionou as músicas que marcaram a vida dela. Achei muito interessante e resolvi criar minha listinha também.

1- Advogado Fiel - Bruna Karla

Como vocês sabem (ou não) sou evangélica, e canto na igreja. E essa música me marcou muito porque foi a primeira música que cantei na igreja, inexperiente, morrendo de vergonha. Mas me marcou muito mesmo. Além da letra ser muito linda e ser uma das músicas que mais gosto de cantar.

2- I'm yours - Jason Mraz

Essa música marcou uma fase "chata" da minha vida. No final de 2010 quando deixei de enxergar os garotos como chatos e nojentos, eis que me apaixonei por um cara 5 anos mais velho que eu, e vivia chorando pelos cantos ouvindo essa música. Eu achava que ele era idiota, e que me tratava mal. Mas hoje eu reconheço a paciência que ele teve comigo, e que tudo que ele fez foi o certo. Quando ouço essa música, vem aquela nostalgia e me lembro daquele tempo.

3- Titanium - David Guetta

Posso dizer que essa foi a música de 2013, o ano que eu mais curti, comecei a ir em festas, dancei até as minhas pernas ficarem doloridas, me traz uma energia tão boa, que quando estou sozinha em casa, danço e canto ela na frente do espelho (risos).

4- I don't wanna miss a thing - Aerosmith

Deixei essa por último, e não a menos importante, diria que uma das mais importantes. Não sei se deveria estar postando isso, porém se é para colocar as músicas que marcaram minha vida, essa sem dúvidas não poderia faltar. Um dia estava no bate-papo do Facebook, quando um garoto que considero muito especial mandou para mim. Fiquei muito emocionada, não foi a primeira música que um garoto mandou para mim, mas eu senti que com ele foi verdadeiro. Ouvi várias e várias vezes. Eu já tinha ouvido antes, mas nunca tinha lido a tradução, quando li minha emoção dobrou. E o que mais me tocou foi ele ter falado que quando tocava essa música no violão lembrava de mim. Foi emoção na certa, e toda vez que ouço essa música, independente de onde esteja, é dele que lembro. 

Fazer essa listinha me trouxe uma nostalgia e tanto. Gostaram? Conta pra mim quais músicas marcaram sua vida!

sábado, 11 de janeiro de 2014

Resenha: O livro do amanhã


Após a tragédia que abalou as suas vidas, Tamara e sua mãe, Jennifer, acostumadas com a agitação de Dublin, vão morar em Meath com o tio Arthur e a tia Rosaleen. Vivendo no "meio do nada", Tamara não tem ocupações e dirige o olhar para dentro de si. Em um desses dias entendiantes ela encontra um livro misterioso que pode mudar a sua vida.
 O início da narrativa é introspectivo, Tamara conta como era o relacionamento dos pais antes do ocorrido, faz uma reflexão sobre o seu comportamento atual e percebe como as suas atitudes e palavras afetam as pessoas ao seu redor.

 Esse foi o segundo livro que li da Cecelia Ahern, a escritora de P.s. eu te amo, e eu só tenho elogios a fazer, ela é dona de uma escrita leve, divertida, que gera curiosidade nos leitores para saber o que vai acontecer e acabei lendo mais rápido do que imaginei. 

 O livro foi publicado pela editora Novo Conceito, que é uma das minhas editoras preferidas, como sempre arrasou na capa, páginas amareladas, letras grandes, margem e espaçamento perfeitos, do jeito que eu gosto. 
Recomendo à todos, principalmente para quem já leu P.s. eu te amo e gostou. Beijos!