segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Resenha: De volta aos Quinze

 O segundo livro escrito por Bruna Vieira, conta a história da Anita, uma mulher de 30 anos, que tem uma vida muito diferente da que ela sonhou em ter, um dia, ela encontra sem querer o seu primeiro blog, escrito quando tinha apenas 15 anos, algo inusitado acontece e tudo ao seu redor se transforma de uma hora para outra. Com cabeça de 30 anos, e corpo de 15, ela se vê vivendo de novo as aventuras do ensino médio, ao procurar mudar acontecimentos ela percebe que as consequências das atitudes tomadas nem sempre são como ela imagina. Diante amores impossíveis, amizades desfeitas e atritos familiares, Anita tenta modificar seu próprio final feliz. 
SMS no celular :)

 Se você está procurando um livro para ler rapidamente cada página, acabou de encontrar. Li em apenas um dia, os capítulos não são curtos, então a cada página que você lê, já quer saber o final, e fui pensando "Ah, só mais um capítulo e eu vou fazer outra coisa", mas eu não consegui parar enquanto não terminei. Gostei da história, um romance bem real apesar da viagem ao passado, mas ocorre fatos comuns em nossas vidas, como se apaixonar pelo melhor amigo, sentir insegura no ensino médio, e sofrer por amores não correspondidos, o problema da Bruna foi que ela não conseguiu criar uma personagem, ela praticamente se inseriu na história, pois há muitos fatos em comum na vida dela, quanto na da Anita (usa lentes de contato por ser míope, sai do interior de Minas para morar só em São Paulo, tem uma gata preta, uma câmera da Canon), e achei a cabeça da Anita infantil demais para ter 30 anos, e estranho uma adulta que trabalha, cuida da casa, e tem contas para pagar viver o dia inteiro em redes sociais (Facebook, Whatsapp, Skype, Twitter) e trocando SMS, fora isso, a história é boa, e a Bruna ainda tem bastante tempo para aperfeiçoar a escrita, afinal ela ainda é nova e é costumada a escrever crônicas, com a prática, ela vai melhorar. 

 Quanto aos aspectos físicos, a editora Gutenberg arrasou, não tem nenhum defeito. As páginas são levemente amareladas, tem conversas de Facebook, Whatsapp, SMS com o mesmo design, cartas e bilhetes como se tivesses realmente um pedaço de papel colado no livro, listas feita pela Anita com desenhos, e muito mais, realmente, não tenho o que reclamar dos aspectos físicos.

Indico à todas garotas, e até mesmo mulheres que apreciam um bom romance. =)

sábado, 21 de setembro de 2013

Então, hoje é seu aniversário

  Então, hoje é o seu aniversário, juro que não estava lembrando, estava me desapegando facilmente de você, mas veio uma criatura e me fez lembrar: "Hoje é o aniversário dele, sabia?" Nossa, parece que há pessoas que só vieram para a terra com a missão de destruir a vida dos outros, e em especial, a minha. Fiquei sem resposta, eu sei a data do seu aniversário e até mesmo o ano que você nasceu, mas eu havia mesmo esquecido que era justamente hoje. Não sou uma dessas pessoas que costumam olhar calendário, às vezes fico o dia inteirinho sem saber a data... Eu sei que sou estranha, nunca fui normal.
  Então, hoje é seu aniversário, e o que eu posso fazer? Nada. Ou, quase nada. Deixar um recado no Facebook (que vai ser exatamente isso) é nada comparado a tudo que eu poderia te dar, porque até meu coração eu já te dei. Eu queria te ligar e dizer tudo que está subtendido, queria te abraçar, queria poder sentir teu cheiro se misturando com o meu. Eu te amo, e queria significar pra você. 
 Então, hoje é o seu aniversário, e o que ela vai fazer? Tudo. Ou, quase tudo. Ela vai te deixar um texto no Facebook, dizendo que você é tudo na vida dela, e todos aqueles clichês que ela escreve, odeio ela ser tão sem graça e você continuar com ela. Será que ela já deu o coração para você? Acredito que não. Ela vai te ligar e falar o que até ursinho de R$ 1,99 fala. Clichê, ela é puro clichê, e você só está com ela por causa da beleza, sinto muito ter que dizer, mas beleza não é para sempre. 
 Então, hoje é seu aniversário, e eu estou aqui na aula de Física, pensando em tudo que eu não te disse, estou aqui escrevendo palavras que você nunca vai ler, é sempre assim. Então, hoje é seu aniversário, e eu desejo a você tudo de bom, tá? Eu reconheço que é uma coisa que todo mundo vai falar pra você hoje, mas é isso aí, e não importa se você vai ser feliz ao lado dela, aqui ou na China, se tu ficar feliz, eu fico bem, não fico feliz, mas, eu fico bem.


P.s: Texto escrito há 11 meses atrás, hoje já não faz tanto sentido assim para mim.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Resenha: Fallen

 Luce, a protagonista do livro tem uma estranha sensação de que conhece Daniel Grigori. Misterioso e solitário, ele chama atenção de Luce no primeiro dia de aula no internato. Mudar de escola foi difícil para a jovem, mas encontrá-lo parece aliviar o peso das sombras que atormentam seu passado: um incêndio misterioso levou Luce até ali. Atraída por Daniel, ela quer descobrir o segredo que ele tanto esconde... mesmo que isso a aproxime da morte. 
O livro foi escrito pela Lauren Kate, escritora famosa de ficção adulta/jovem. Fallen foi o primeiro livro que li da escritora, por indicação de uma amiga. Confesso que no início eu não estava gostando, porque estava apaixonada demais pela série Hush Hush e queria compará-la, mas ao decorrer da leitura fui gostando e me surpreendeu com o final. 

O meu livro foi comprado na Avon, ou seja, edição econômica, por isso as capas são brancas, e a capa um pouco mole, mas a edição original possui página amare
lada e capa dura com um ótimo acabamento. A capa é linda, e foi publicado pela Galera Record, mesmo sendo de edição econômica, eu gostei e não me incomodo de ler, o conteúdo é o mesmo, mudando somente a qualidade da capa e a cor das páginas. 
Indico a série para quem gostou de Crepúsculo e Hush Hush, que possui um gênero bastante parecido, garanto às meninas muitos suspiros com Daniel. 

(Desculpem eu não ter tirado fotos para a resenha, emprestei o livro antes de tirar foto, a foto acima eu roubei do meu Instagram, que sou eu lendo Fallen, e minha amiga, Catharina, lendo Cidade das Cinzas, o segundo volume da série Instrumentos Mortais.)

Quem aí já leu? Gostaram? 
Beijos!