domingo, 30 de junho de 2013

Conto: Presente

Cansada, despenteada, de pijama deitada no sofá assistindo uma comédia romântica, pensando em como nossa vida poderia ser igual ao filme, meus pensamentos são interrompidos com minha música favorita, talvez a nossa música favorita, era o meu celular tocando, deixei um sorriso escapar quando olhei o visor e vi teu nome, fazia tempo que não via. 
- Oi
- Oi, amanhã é seu aniversário, certo?
- Não me lembre.
- Porque?
- Não quero ficar velha.
- Você sempre será a minha garota, aquela garota que conheci há alguns anos atrás. 
Fiquei muda por um momento, minha mente havia sido invadida por memórias, memórias de quando nos conhecemos. 
- É que eu comprei seu presente, depois eu mando alguém te entregar.
- Não aceito, você que terá que me entregar pessoalmente. 
Você encerrou a chamada, como eu conhecia tão bem, aquilo era a mesma coisa de um sim, fui direto ao banheiro e tomei banho, troquei de roupa, penteei o cabelo que não via pente há dias, a campainha tocou e você estava lá, lindo como o dia que nos conhecemos. 
- Entra.
- Não, só vim trazer isso. -Você disse me entregando o embrulho. 
- Ok.
Você não resistiu e entrou, você não viu, mas eu sorri. Entramos na sala e você me abraçou.
- Eu sinto a sua falta. -Eu disse.
- Eu sinto falta do seu abraço.
- Apenas do abraço? 
Você me abraçou mais forte e me beijou, de uma forma doce e carinhosa como sempre fazia, eu havia esperado aquele momento por muito tempo, eu queria que você estivesse sempre presente.

Observação: Esse texto é um conto, ou seja, não aconteceu e não há nenhum fato baseado com a minha realidade.
Foto: Tumblr

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Brincando de roteirista

Oi, peço desculpas pela desatualização do blog, algumas pessoas pensaram que eu abandonei, mas jamais abandonarei esse blog, foi com esse blog que eu consegui superar muitos momentos difíceis em minha vida, mas não estou escrevendo para falar sobre isso, e sobre uma coisa que eu acredito que deve ser compartilhada com vocês, meus seguidores, leitores e amigos. Estou escrevendo uma Fanfic. Existem vários sites de fanfics, mas eu utilizo o Nyah, por indicação de uma amiga, ela que me incentivou a escrever, como vocês sabem, foi por causa da escrita que eu criei esse blog, embora eu não tenha escrito muitos textos com frequência, mas algumas coisas são pessoais demais e eu prefiro não expor, afinal pessoas que fazem parte do texto visitam meu blog também e isso é desagradável. 
Para quem não sabe, Fanfic são histórias inspiradas em algum filme/livro/seriado/banda que gostamos muito, mas escritas por fãs, se você é fã de Hush Hush, pode escrever uma história sobre, se você curte Big Time Rush, também pode criar uma história envolvendo os meninos, ou, pode criar uma história original, ou seja, tudo criado por você, até mesmo os personagens. 
A história que eu escrevo, chama-se "A Repetente" que conta a história de uma garota que era popular na escola e na cidade que morava, até repetir o 1º ano do Ensino Médio, uma história com bastantes conflitos, romance, e momentos costumeiros que nós meninas e até meninos passam alguma vez na vida. 

Sinopse: 
Após uma ano de popularidade,festas e amigos,Becca Cipriano pela primeira vez perde o ano na escola. Em uma história de romance, descobrirá quem eram os verdadeiros, quem estavam ao seu lado apenas pela popularidade, e terá que se readaptar a sua antiga vida de impopular.

Se você quiser conferir as emoções vividas pela Becca, é só clicar aqui.

Imagem: Weheartit, mas editada por mim. 

Beijos!

domingo, 9 de junho de 2013

Resenha: Pinóquio

Capa linda s2 
Neste livro o personagem inocente e original criado por Carlo Collodi transforma-se em um personagem sombrio. Pinóquio é uma máquina de guerra que, caminhando em lugares sórdidos entra em contato com a violência, a ganância, a corrupção e a crueldade enquanto conhece a fauna humana, do industrial que explora crianças à trabalhar (e Pinóquio também trabalha), a caçadores de recompensas, além de uma Branca de Neve moderninha e Sete anões sadomasoquistas.
Parte colorida
A trama é contada por maior parte em imagens, as falas são poucas. Só há textos quando aparece o personagem Jimmy Barata que corresponde ao original Grilo Falante. Contém algumas cenas polêmicas como corrupção, insinuações à sexo e homossexualismo, quem não se incomodar em ler esse tipo de coisa, fique livre, pois eu não defino idade porque idade é diferente de maturidade.
Fundo do livro 
O livro foi publicado pela editora Globo  e eu só tenho elogios a fazer, a capa é encantadora e esse foi um dos quesitos que me fez querer ler, as imagens são lindas e muito criativas e as páginas são de ótima qualidade.