domingo, 19 de maio de 2013

Eu e vocês

Escrevi que não escreveria mais nada para você. Mas isso já era estar escrevendo. Metade do caminho insensato, dei continuidade. Quero fazer o certo, mas já inicio errando. Sou sempre assim. Esse texto se iniciou errado, mas como eu escreveria um texto sobre mim? O que eu falaria de mim? Mas eu não quero falar de mim, eu quero falar de nós, ou, corrigindo... quero falar sobre vocês e sobre o que restou de mim, que foi pouca coisa, mas o suficiente para escrever esses textos patéticos que você e sua namoradinha nunca irão ler, vocês tem coisas mais importantes para fazer enquanto eu sobrevivo, porque viver, é coisa que eu não costumo fazer há bastante tempo. Eu escolhi guardar o amor, e sobrou pouquinho, estou triste, mas sem amor, tudo estaria pior. Continuo assim, juntando frases soltas para dizer que essa história não terá ponto final, ou exita um, dois, três... mal colocados, são reticências. 
Esse texto é diferente de todos os outros que escrevi para você, nunca houve amor entre nós, o amor era apenas da minha parte, eu amava por nós dois, querendo que existisse reciprocidade onde só existia ilusão da minha parte, onde só eu ficava mal e você ficava com todas as outras garotas lindas nas baladas. Eu sei que não sou linda, mas a maioria da beleza dessas garotas que você beijava nas baladas saem com desmaquilante. Então, você parou de beijar todas as garotas lindas que se jogavam aos seus pés, e pegou todo o amor que eu dei para você, anos e anos, e entregou todo a uma garota, a partir desse dia, meu mundo desmoronou e todas as vezes que eu via vocês dois juntos eu ficava o final de semana inteiro trancada no meu quarto chorando, minha mãe insista que eu comesse, que eu saísse de casa com as minhas amigas, mas eu não queria, eu apenas queria que tudo que eu sempre senti
por você tornasse reciproco. Meus amigos faziam você ler meus textos, você os elogiava e nunca percebia que eram todos escritos para você, e nunca encontrava a nossa história nas entrelinhas, acredito que você pensava que era só mais um clichê de uma adolescente para um garoto qualquer, nunca foi um garoto qualquer, fiz de você um garoto único em minha vida.
Todas as vezes que via fotos de vocês dois, lágrimas desciam, eu tentava olhar para o teto, pensar em outras coisas, mas nada funcionou, menos de um minuto era o suficiente para estragar todo o meu dia, toda a minha semana. Passou um tempo, e vocês pararam de postar foto, afinal você foi embora, e ela ficou aqui, mas hoje, eu vi mas uma foto de vocês. Se beijando. Pela primeira vez eu vi uma foto de vocês dois se beijando, algo que eu sempre quis, mas você me ignorava e fingia não saber de tudo que eu sentia por você, você se foi e eu fiquei sem saber se me já havia te esquecido ou se tinha me acostumado com a tua ausência, mas na verdade, acho que não sinto mais nada por você, hoje, pela primeira vez em minha vida, vi uma foto de vocês dois, senti inveja, claro! Na época em que aquela foto foi tirada, eu vivia querendo você, eu vivia querendo seu beijo, mas tudo o que eu ganhava era desprezo e nada mais, é um alívio para mim saber que hoje eu não sinto (quase) nada por você, e que, apesar de vocês dois estarem juntos, não estão perto.

Um comentário:

  1. Olá querida, tudo bem?
    Amei conhecer seu blog, é muito interessante!
    Espero que possamos trocar experiências.
    Visite para me conhecer melhor, tem post novo!
    Beijos e sucesso!

    Blog: pribertholo.com
    Instagram: @pribertholo
    Twitter: @pribertholo

    ResponderExcluir