sábado, 28 de julho de 2012

Conto: Alô?

- Alô? 
- Espera, não deligue, por favor. Eu lembro quando você me ligava todos os dias mas, eu não atendia. Lembro de todas as vezes que você chorava por mim e eu não me importava. Lembro de quando você mudava o corte de cabelo por minha causa mas eu te ignorava. Eu ia para as baladas e pegava a loira, a morena, a ruiva, a de cabelo verde, enquanto você no outro dia estava com o olheiras pois passou a noite inteira chorando por mim, mas eu estava pouco me importando, na verdade eu nunca me importei com você. Eu sei o quanto você esperou que eu dissesse clichês do tipo: "eu preciso de você", "não vivo sem você", "eu quero você", sei também que eu nunca disse isso. Demorou, mas finalmente percebi que você é a única que sempre esteve ao meu lado, independente de tudo e de todas. Prometo pra você que a próxima garota que irei amar, é uma parecida com você, só que menor, e ela vai pular em meus braços, me chamar de papai, e dizer que me ama todas as vezes que eu chegar do trabalho. Pela primeira vez, eu acho que, caralho, eu te amo. E eu só queria te dizer isso. 
(Ela sorriu)
- E eu só queria dizer a você que, a fila anda, meu bem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário