sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Como uma faxina na gaveta

 Ontem a noite eu estava fazendo uma faxina na gaveta, encontrei aquele desenho que você havia feito para mim, deu vontade de chorar, mas meu orgulho venceu. Lembrei de tudo que passamos juntos, é, parece que foi mesmo em vão. Lembrei de todas as nossas risadas, dancinhas, abraços, de quando você me pegava no colo, mesmo eu estando com o maior medo de cair, eu deixava. Lembro de quando passávamos a tarde juntos em sua casa, de quando você colocava os  pés em meu colo. Lembro de quando você me ligava perguntando os assuntos da prova do outro dia, lembro de quando você me via triste, e sorria pra mim, aquele seu sorriso, que só eu sei o quanto me fazia bem. Lembro de quando eu sentia frio, e você me emprestava seu capote, lembro de quando eu mudava alguma coisa em meu cabelo, achava feio, mas você sempre dizia que eu era linda de qualquer jeito.
 Aposto que nem de mim você lembra, quanto mais de todas essas memórias idiotas que insistem em permanecer aqui dentro. Eu fui apenas mais uma em sua vida, você me tirou da sua vida, como tiramos alguma coisa quando fazer faxina na gaveta. 

sábado, 14 de janeiro de 2012

Clichês

Pode parecer loucura. Mais eu ainda te amo. Pode parecer clichê, mas eu não paro de pensar em você. Sinto falta do seu sorriso, sinto falta de ouvir tua voz, sinto falta de tudo em você. Não vejo a hora de te ver outra vez. Ainda passo as noites acordada pensando em você. Ainda sinto vontade de pegar meu celular, ligar só pra ouvir tua respiração, tua voz, mas meu orgulho é bem maior.Ainda escrevo textos de amor por sua causa. Ainda lembro de você quando ouço uma música, ou até quando desenho tortos corações no canto de uma folha. Como eu queria te amar menos, ou como queria que você sentisse pelo menos alguma coisa por mim.
Como eu queria ser acordada de madrugada com uma ligação tua, dizendo que sente a minha falta. Mas eu sempre acordo com vontade de escrever cartas de amor que nunca irão sair da minha gaveta. O fato é que o amor não deixa ninguém pensar direito, por isso, faço mil e uma coisas por quem não me merece. Só por isso que eu fico insistindo em uma coisa que digo pra todos que já tenha acabado. 

Finalmente

Finalmente criei coragem para te contar tudo que sinto há um bom tempo,tu me confessas que isto é recíproco, porém preferia deixar subtendido, finalmente pude sentir o calor dos teus braços, tu não fazia ideia de quanto eu desejava isso, finalmente você me deixou te amar, te falar, recitar minhas poesias, realizar as minhas fantasias, finalmente com os seus lábios tu roubou minha alma, e me faz com que toda alma se sinta desejada, por favor, não me solte nunca mais, que o tempo pare, quero me encher de ti, por favor.
-
Esse texto é fictício. Quem me dera que fosse real. 

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Falta você

 Noite passada eu chorei de saudades suas, a cada dia que passa, estou morrendo por dentro, mas ninguém nunca percebe. Faço tudo para que esse buraco enorme no meu peito seja preenchido, mas nada nem ninguém consegue preencher esse espaço da falta que tu me faz. Penso que o tempo vai curar esta dor, mas perco minha paciência, e sempre acabo chorando. Choro por tua falta, choro por querer ver você sorrir e não poder. Choro por querer sentir o calor dos seus braços, e não poder. Choro por desejar olhar nos seus olhos. Meu coração está ferido. Olho pro céu, vejo a lua, mesmo ela estando linda, motivos para sorrir, procuro, mas não encontro. E com todas essas coisas, com todo esse sofrimento, sei que nada vai me adiantar, porque nada vai trazer você para mim. Olho pro lado, e você não está lá.
Quando estou sorrindo com os meus amigos, sinto falta daquele seu sorriso único, aquele, que você sabe que de todos que já vi em minha vida, foi o meu favorito. E por mais que me doa, por mais que eu esteja querendo me libertar desse vazio, por mais impaciente que eu esteja, esse vazio está demorando pra se curar, mas, quem sabe um dia, cure. E mesmo sabendo que eu te perdi (na verdade, tu nunca foi meu), um dia eu vou sorrir por saber que eu tive a oportunidade de te conhecer, te amar, de te querer!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Tua presença

No primeiro minuto deste ano, senti falta da tua presença, desejei você do meu lado me abraçando, me desejando um ano maravilhoso, prometendo jamais me abandonar, que seria teu primeiro ano de muitos ao meu lado. Mas, doeu olhar para o meu lado e saber que você não estava ali, que não estava pensando em mim, que não estava sentindo minha falta, nem vontade de me abraçar, de ser somente meu e de mais ninguém.
 Doeu saber que você não estava comigo, nem estará comigo no próximo, nem em mais algum. Doeu, olhar pro lado, sentir a tua presença, te ver ali, mas como um passe de mágica, você sumia da minha frente, e ser forçada a voltar á essa triste realidade. Doeu saber que entrei mais um ano sem saber que caminho seguir, apenas sabendo te amar.