quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Resenhas: "O diário de Bridget Jones" e "Nunca fui beijada"

                                                          ♥O diário de Bridget Jones♥

Dirigido por Sharon Maquire, "O diário de Bridget Jones" é um filme de comédia romântica, tem duração de 1 hora e 34 minutos, tem como protagonistas Renée Zellweger, Gemma Jones e Hugh Grant. Bridget Jones é uma mulher com 30 e poucos anos que, em pleno Ano Novo, decide que já está na hora de pôr controle em sua vida, dando início a um diário. Com isso, Bridget começa a escrever o livro mais provocativo, erótico e histérico que se possa imaginar. A trilha sonora é maravilhosa, o elenco é de primeira, e as cenas Britânicas, com direito a neve e clima Natalino, são encantadoras. A classificação indicativa é de 14 anos.

                                                             ♥Nunca fui beijada♥

Dirigido por Raja Gosnell, "Nunca fui beijada" é também uma comédia romântica, com a duração de 1 hora e 47 minutos, tendo como personagens principais Drew Barrymore, Michael Vartan e David Arquette. O filme conta a história de Josie Geller, que tem apenas 25 anos mas já é uma das editoras de um jornal famoso, o Chicago Sun Times. Ela é muito boa no que faz, mas, seu chefe, quer que ela se disfarce de estudante, e faça uma reportagem investigativa sobre o que acontece no estudantil. Ao receber a notícia, fica bastante empolgada, porém, depois ela lembra de como era no colégio (impopular), e fica preocupada, pois, se ela não conseguir se aproximar dos alunos, não conseguirá sua matéria e perderá o emprego. Josie precisa bolar um plano urgentemente, pois está sendo pressionada no jornal, e seu tempo de entregar a matéria, está diminuindo. 
Eu estava vendo uma lista de filmes, quando encontrei esse, li o resmo, e gostei, baixei e deletei sem querer, estava de plano assisti-lo hoje à tarde. Foi quando eu liguei a televisão e vi que iria passar na Sessão da Tarde, eu simplesmente adorei o filme, e recomendo! A classificação indicativa é de 12 anos.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Resenha: Depois dos quinze

Foto por Melina Souza
 Livro de crônicas e contos escrito por Bruna Vieira, dona do blog Depois dos Quinze, nascida em 1994, na cidade de Leopoldina, no interior de Minas Gerais, Bruna faz sucesso com o seu blog e agora, escritora, terminou o Ensino Médio como técnica informática industrial, e, após dois meses foi morar em São Paulo, em busca dos seus maiores sonhos. Isso tudo começou há um tempinho atrás, quando tinha 15 anos, criou um blog para desabafar e fugir da realidade. Porém ela não esperava que essa simples página na internet mudaria totalmente sua realidade.
Na verdade, o livro é a junção de várias crônicas e contos escritos pela Bruna, em todo esse tempo, alguns que até já vimos no blog dela, outros inéditos. Com páginas amareladas, fonte adorável, a capa mais linda do mundo e no meio do livro, há algumas fotos e frases da Bruna. Adorei cada palavra do livro, é simplesmente perfeito como eu imaginei, li o livro em menos de dois dias e confesso que agora é um dos meus livros favoritos. Indico à todas vocês, que gostam dos livros da Paula Pimenta e da Meg Cabot, com certeza irá se encantar com as histórias da Bruna Vieira. 

domingo, 23 de dezembro de 2012

Dois anos

Dois anos. Dois anos se passaram. E o que sinto por você, não. Ainda te encontro no meio das minhas músicas prediletas, ainda encontro a nossa história em meus livros. Não sei o que dói mais, se é você estar tão distante de mim, ou porque nunca fui sua. Nunca serei. Eu ainda espero por você, você ainda é  o meu primeiro pensamentos todos os dias quando acordo. Você é uma das melhores pessoas que já passaram em minha vida. Você se foi, levando também uma parte de mim. Eu te odeio com todo o meu amor. E te amo com todo meu ódio. Eu queria um abraço seu, eu queria ser sua. Somente sua. Sonho com os seus beijos, sonho com você. Eu quero você. Você fique sabendo que independente de tudo, você será eternizado em minhas memórias. Porque sentimentos nunca morrem, apenas mudam.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Resenha: Amanhecer parte 2

 Finalmente assisti Amanhecer parte 2, o filme que eu espero desde o dia 15.12.2012, quando assisti a parte 1. Eu esperei ansiosamente cada dia, reli o livros umas vinte vezes até que chegou o esperado dia. O dia em que eu iria assistir o melhor filme da saga, o último da saga, mas que para mim, é apenas um início da eternidade. Eu quero assistir à saga inteira milhares de vezes até ficar velhinha, assisti com o amor da minha vida, com meus filhos, com meus netos, meus filhos e netos lerão Crepúsculo. Acompanho a saga desde o início, lembro que tudo começou quando eu tinha apenas 10 anos, via as meninas do Ensino Médio lerem, e então eu falei pro meu pai que eu queria ler "Crespulo", ele riu, e me disse "Não é Crespulo não, Bruna, é Crepúsculo", acredito que ele nem se lembre disso, mas foi ai que essa minha paixão teve início. Ele comprou o livro para mim, e eu devorei rapidamente, e assim aconteceu com todos os livros da saga, cada filme para mim era uma emoção e tanta. 
A saga Crepúsculo marcou minha infância, minha pré adolescência e o início da minha adolescência que é esta fase que estou passando (embora eu ainda me considere uma eterna criança). Ontem não foi diferente, acordei cedo, vesti uma das minhas roupas favoritas e fui para Feira de Santana assistir, fiquei muito ansiosa pro cinema abrir, quando abriu, comprei logo o ingresso, por um lado eu estava triste, enfim, era o último por outro lado muito feliz, pois, como eu disse no parágrafo acima: É apenas o início da eternidade. 
Entrei na sala com um aperto no coração, com frio na barriga, e parece que aquela sala não iria escurecer nunca, para o melhor filme da minha vida começar, os traillers pareciam que não iriam mais acabar, devorei a pipoca em um piscar de olhos, as pessoas ao meu redor riam, conversavam, mas eu não desgrudava meu olhar da tela, muito menos desviava minha atenção para ouvir coisas fúteis. Quando finalmente o filme começou, valeu a espera, o filme é realmente como eu esperei todo esse tempo, me emocionei com todas as cenas, me emocionei em saber que cresci assistindo tudo aquilo. Foram os melhores 115 minutos da minha vida, assistirei novamente esse filmes várias vezes, até eu ficar velhinha, com a pele encolhida, de Janeiro à Janeiro, até o mundo se acabar. Valeu à pena cada sorriso, cada lágrima, cada suspiro por Jacob, valeu a pena tudo, todos esses momentos estão eternizados em minha memória. 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Resenha: 500 dias com ela

Dirigido por Marc Webb, 500 dias com ela, é uma comédia romântica muito diferente das quais costumamos assistir, esse filme é diferente pela proposta da história, principalmente pela forma que ela é contada, aos atores (Zooey Deschanel, Joseph Gordon-Levitt, Chloe Moretz, Geoffrey Arend) por mostrarem uma certa ingenuidade, porém com um toque sensível e divertido, além da bela trilha sonora. São esses aspectos que tornam "500 dias com ela", um filme que dá vontade te assistir várias vezes mesmo sabendo a história. 
A história começa quando Tom (Joseph Gordon-Levitt) está em uma reunião de trabalho quando ele apresenta sua nova assistente, Summer (a fofa da Zooey Deschanel). Tom de imediato, fica impressionado com a beleza da Summer, o que faz com que ele tente realizar algum tipo de contato com a moça. Sua chance surge quando seu melhor amigo, o convida para ir em um karaokê, onde todos os colegas de trabalho costumam frequentar. É neste karaokê, que Tom encontra a Summer, eles também cantam e tem uma boa conversa sobre o amor, e é a partir dai que dão início à um relacionamento. 

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Meme: Oito

 Olá, hoje tem um meme aqui. Desculpem a demora de atualizar, nessas últimas duas semanas, tem sido um tempo muito corrido para mim, mas, encontrei um tempinho vago, aproveitei que fui indicada pela Beatriz Gomes do blog Indo para London, para atualizar o blog. Mas, com fé em Deus, saio de férias nessa Sexta, então irei ler e assistir bastante para aumentar a quantidade de resenhas aqui no blog, e, em férias sempre sinto saudades das pessoas e isso me rende textos enormes e cheios de emoção. Então, vou parar de blábláblá e começar o meme. 


Regras:

1° Colocar o link de quem te indicou;

2° Responder as 8 Perguntas;

3° Indicar 8 blogs para fazer o mesmo;

As perguntas:

1- Se você pudesse escolher um país para viajar, qual escolheria?

R: França, mas de preferência, Paris. ♥
2-Qual a coisa que mais gosta de comer?
R: Chocolate.
3 - Uma dica para ter um blog com sucesso?
R: Eu não sou uma pessoa que tem um blog que recebe várias visitas ao dia, recebo algumas visitas e sou feliz por isso, mas, meu blog é pouco conhecido, de começo, só acessava eu e minha melhor amiga, mas de um tempo para cá, meu blog tem recebido muitas visitas. E sabe meu conselho para isso? Simplesmente faça seu blog por amor, faça sem intenção de ganhar algo em troca. Esse é o segredo.
4 - Qual a última coisa que comeu?
R: Trufa de Avelã
5 - Letra preferida.
R: B
6 - Porque você criou um blog?
R: Na verdade, eu comecei a escrever umas bobagens em 2009 (em outro blog), eu era muito sem noção (vocês podem perceber olhando velhas postagens), então, em 2010 eu me apaixonei pela primeira vez, e descobri que a minha paixão não era um cara, e sim, palavras, minha verdadeira paixão é escrever. Então, hoje eu posto meus textos para desabafar, para não morrer engasgada, e resenhas de filmes, livros, para compartilhar com minhas poucas leitoras, mas que, considero como amigas.
7 - Onde você mora?
R: Interior da Bahia.
8 - Gosta de que tipo de filme?
R: Romance.


Eu não vou indicar 8 blogs, porque não sei exatamente quais indicar. Porém, ás 8 primeiras á comentar, serão, automaticamente indicadas á responder esse meme. Beijo, e bom resto de semana para vocês! 
Obs: Foto estranha tirada por mim :)

sábado, 1 de dezembro de 2012

Fim do mundo

Essa coisa de que o mundo vai acabar dia 21 de Dezembro de 2012 é balela. O fim do mundo são pais matando filhos, filhos matando pais. É a violência em Santa Catarina. É o goleiro que planeja o assassinato da mãe do próprio filho. É a mulher matando o marido, cortando os pedaços do marido e jogar dentro de uma mala. É a mulher que mata um cachorro à pauladas. São esses ataques terroristas que os jornais anunciam todos os dias, não sei bem a causa, mas morrem vários inocentes. É o aluno que desrespeita o professor. É menina de 15 anos com filho para criar. São adolescentes que matam o colega. É o ladrão que é tratado na prisão como se estivesse em um hotel de luxo. É quem ainda continua jogando lixo na rua. É o político que promete melhorias mas rouba na maior cara de pau. Então, o fim do mundo é todo o dia. 

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Sentirei saudades


Está chegando o fim desse ano maravilhoso que passamos juntos, está chegando a hora de você partir, viver uma nova vida, conhecer gente nova, escrever outra história. Foi o pouco o tempo que passamos juntos mas você se tornou uma das pessoas mais especiais da minha vida. Não vou saber me acostumar sem você. Não sei o que fazer sem ter você do meu lado tocando violão e cantando comigo, não sei o que fazer sem tua ligação para saber os assuntos das provas, não sei o que fazer sem seu abraço, não sei o que fazer sem suas perturbações. Não sei o que você longe do teu carinho, longe de você. 
Só quero que você não se esqueça de mim nunca, que você lembre-se sempre de mim e de todos os maravilhosos momentos que passamos juntos, quero ligar pra você e perguntar: "Ei amigo, como vão as coisas por aí?", E claro, eu vou querer ouvir a sua voz dizendo que está tudo bem. Quero que nossa amizade continue sim, não vão ser alguns quilômetros que vão nos separar, eu quero conhecer sua futura mulher, quero ir em sua formatura da faculdade, quero ir em seu casamento e no chá de bebê dos seus futuros filhos. Apesar das nossas brigas, dos nossos desentendimentos e de todos momentos ruins que passamos, eu sinto um carinho muito grande por você, os momentos ruins passaram e apenas a maioria que são os bons, ficarão aqui na minha memória. 
Ficará guardado todas as manhãs, todas as músicas, os abraços, as brigas e as pessoas que fizeram e ainda fazem parte da nossa história, e que foi que disse que amizade entre homem e mulher não existe? Nós dois somos uma prova disso. Aonde quer que eu vá, levarei você comigo, independente de tudo que aconteça em nossas vidas, conte sempre comigo para o que der e vier, obrigada por ser essa pessoa maravilhosa, que Deus te abençoe aonde você for. 

(Dedico este texto á Leonardo Vinicius, o melhor amigo que uma garota poderia ter, que vai morar tão longe de mim ano que vem.)

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Valeu a pena

Não sei bem se é para sorrir ou chorar, conto os dias para a tão esperada férias, mas não quero ficar distante dos meus amigos. A maioria dos meus colegas vão sair do colégio, cada um com seu motivo. Fico naquela expectativa se irei ou não ficar de recuperação em Matemática, começo a chorar sem saber o porque. Não sei se choro por medo de ir para recuperação pela primeira vez, por descobrir que uma pessoa que passou anos me chamando de amiga, tornou-se a pessoa mais falsa do mundo, porque o menino do sorriso bonito partiu, ou porque meus amigos mudarão de cidade, de escola e me deixarão aqui com esse turbilhão de emoções. 
Vivo tudo isso com a certeza de que vale sim, a pena; vale a pena chorar por saudade antecipada por cada colega que partirá, mesmo que minha mãe diga e repita: "Chorar não adianta, vai estudar, menina!", vale a pena chorar por causa da tão odiada Matemática, tudo isso vale a pena, porque eu irei levar cada um dos meus amigos, cada uma dessas experiências vividas para qualquer lugar que eu for, eu viveria novamente tudo isso, porque eu tenho certeza que no futuro irei lembrar de todos esse sentimentos, com saudades e olhos cheios de lágrimas direi: Valeu a pena! 

(Sei que esse texto foi um dos piores que já escrevi até hoje em toda a minha vida. Porém, foi o que eu consegui produzir diante desse turbilhão de emoções. Dedico esse texto à todos colegas e professores que estão fazendo parte desse ano que foi um dos melhores em minha vida. Sei também que mereciam um texto maravilhoso, mas foi o que consegui. Um abraço, eu amo muito cada um de vocês!)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Resenha: Fazendo meu filme 1

     
Escrito por Paula Pimenta, formada em publicidade, mas só depois descobriu que seu verdadeiro dom era escrever livros, tem 36 anos, é fã da Demi Lovato e do Justin Bieber, coleciona livros da Meg Cabot, e passa a maior parte do tempo lendo e escrevendo em um quarto cheio de pelúcia, em sua casa em Belo Horizonte, onde mora com a mãe e o irmão. O livro é escrito em primeira pessoa, a escrita da Paula é muito parecida com a escrita dos livros da Meg Cabot, ás vezes me dava a impressão que eu estava lendo um livro da Meg Cabot. Fiquei muito feliz em saber que uma escritora brasileira escreve parecido com a Meg Cabot.  Conta a história da Estefânia Castelino Belluz, a Fani, uma garota de 16 anos que mora em Belo Horizonte e de repente se vê com a chance de estudar na Inglaterra. Tímida e apaixonada por filmes, Fani conta sua história a partir de detalhes no seu dia a dia na escola, amores, dúvidas sobre o amor, sobre os estudos, e sobre a novidade de passar um ano longe dos seus amigos, pais e familiares para estudar fora do Brasil. 
Quanto aos aspectos físicos do livro, eu gostei muito da capa, é o livro da capa mais linda que tem em minha coleção, gostei da cor da capa também, afinal, é a minha cor favorita desde criança, cada capítulo é um filme favorito da Fani, e todo início de capítulo tem uma frase do filme, um aspecto que eu achei muito fofo mesmo. As folhas são brancas, e olha que eu, que sou apaixonada por livros de páginas levemente amareladas não me importei que as páginas eram brancas, a leitura me empolgou bastante e terminei o livro rapidamente, deixando um gosto de quero mais, um gosto de quero o livro 2, o 3 e o 4. Fazendo meu filme é um dos livros que com certeza, entrou na minha lista de livros favoritos! 
 Referência: PIMENTA, Paula. Fazendo meu filme 1. 9ª ed. 2012. 327p.
(Desculpa eu não ter tirado fotos do livro, eu juro que tirei fotos lindas com o livro, porém, minha câmera quebrou, então, fica para a próxima, tá? Bom feirado à todos!)

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Resenha: Diário de uma Paixão

Diário de uma Paixão, dirigido por Nick Cassavetes e escrito por Nicholas Sparks, Jan Sardi e Jeremy Leven. Nick Cassavetes, o diretor, nasceu em Nova York, filho de uma atriz e de um diretor, quando criança, apareceu em  dois filmes de seu pai, "Maridos" em 1970 e "A mulher sob influência" em 1974. Diário de uma Paixão, conta a história de Duke, um idoso internado em uma clínica geriátrica, que relativamente está bem, lê para um interna de quadro mais grave, a história de Allie Hamilton e Noah Calhoun, dois jovens. A obra nos mostra uma emocionante história de amor, nos dá uma bela lição de vida, mostra o verdadeiro amor, que, por mais tempo que possa se passar, quando o amor é verdadeiro, jamais morre. Como todos filmes, há seus lados negativos e positivos, podemos destacar como seus aspectos positivos a trilha sonora, as imagens fofas e românticas, e como aspecto negativo, são algumas cenas um pouco pesadas, e uma cena no início que dá pistas sobre o final, tirando isso, considero um filme maravilhoso e recomendo á todos vocês, amantes de bons filmes de romance ou não. Mesmo eu tendo assistido o filme eu quero muito ler o livro, está na minha wishlist a muito tempo, Diário de uma Paixão, é, sem dúvidas uma história comovente. 

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Sociedade maldita

Me impressiona o ponto em que a sociedade chegou, ás vezes eu penso que não faço parte dessa sociedade, sinto-me cafona, sinto que faço parte de outro planeta. Existe bastante coisa errada nisso que chamam de sociedade. Pessoas são julgadas por uma tatuagem, pessoas são alienadas, pessoas não tem mais direito de opinião, crianças de doze anos se matando por causa de namorado, meninas de quinze dando á luz, e eu aqui, pensando aonde essa sociedade chegará. 
Li um dia em um livro que, a sociedade ainda tem solução. Discordo. Que solução essa sociedade por ter? Ninguém se move para fazer nada, políticos só fazem prometer, nenhum faz nada de fato para melhorar, para termos uma sociedade melhor. Se cada um fizesse a sua parte, poderíamos sonhar com uma sociedade melhor, mas, enquanto políticos prometerem melhorias e não cumprirem, enquanto pessoas ás pessoas julgarem ás outras por causa das aparências, não haverá solução. Sou obrigada a repetir essa frase clichê que todo mundo já anda caduco de ler e ouvir: "Estilo não define caráter". 
Ás vezes eu vejo algumas cenas e penso se faço mesmo parte desse mundo, é muito comum ver amigas "trocando" namorados umas com as outras, pessoas que juram amor eterno trezentas vezes por ano, e meninas de doze anos dizendo: "Minha vida não tem mais sentido" "Sua vida não tem mais sentido porque, fofa? Sua Barbie fugiu de pônei?" É claro e evidente que essa criança não responderá isso, vai dizer que é por causa um menino, outra criança, que deveria estar estudando e brincando, mas está em festas "pegando" (como eles dizem) dez ou mais meninas em uma noite e se achando o incrível, não sou adulta para usar o termo "na minha época", mas, a algum tempo atrás, quando eu era menor, um menino de doze anos era o incrível se soubesse desenhar, bom, mas hoje não é bem assim. 
Enfim, era esse o meu recado para essa maldita sociedade de hoje em dia, estou terminando esse texto, mas, ainda penso que não faço parte desse mundo, ainda penso que sou careta, e ainda penso que não existe mais solução para essa sociedade maldita. 

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Resenha: Cartas para Julieta


Dirigido por Gary Winick, Cartas para Julieta (E se você tivesse uma segunda chance para encontrar seu verdadeiro amor?), escrito por José Rivea e Tim Sallivam. O diretor, Gary Winick, nascido em 31 de Março de 1961, e faleceu em 27 de Fevereiro de 2011 foi um cineasta e produtor norte-americano que dirigiu filmes como “Tadpole”, “13 going 30” e “Cartas para Julieta”. Cartas para Julieta conta a história de Sophie, que viaja com seu noivo, o Victor, para Verona, palco da história clássica de Romeu e Julieta, para uma lua de mel antes do casamento, só que Victor, está mais interessado com os preparativos para o seu futuro restaurante.
Enquanto Sophie se distrai com um grupo de mulheres que responde cartas endereçadas a Julieta, procurando conselhos amorosos. Enquanto ela ajuda esse grupo, ela encontra uma carta escrita à 50 anos atrás, de uma senhora, a Claire. Então, ela resolve responder essa carta e começa a viver uma série de aventuras. A obra retrata que nunca é tarde demais para se encontrar o verdadeiro amor, mesmo sendo um pouco clichê, a história é linda e serve de incentiva ás pessoas não desistirem nunca do amor.
Filme romântico e objetivo, com a faixa indicativa não recomendável para menores de 14 anos, como todos os outros filmes, possuem seus aspectos negativos e positivos. Um dos seus pontos positivos são as lindas paisagens da Verona, que só de assistir, dá uma enorme vontade de largar tudo e viajar para um lugar tão encantador, um lugar tão romântico, perfeito para fotografar e curtir à dois;  as cenas de amor também são muito encantadoras, pode ser até clichê, porém, gosto muito de filmes românticos e “melosos”. Os aspectos negativos, são,  algumas cenas serem muitos descritas, e, por meio dessas cenas eu pude captar o final do filme, e isso perde a graça, realmente.
Enfim, apesar de todas esses aspectos, e por ser um tanto clichê, eu gostei muito, a história é realmente bem escrita, e acho que qualquer pessoa adoraria viver um das duas histórias de amor que o filme conta,  recomendo á pessoas de todas as idades e principalmente aqueles apreciadores de um bom romance.
Referência: Gary Winick. Cartas para Julieta. 105 min. 2010.
(Minha professora de Redação passou para minha turma esse filme, e nos orientou a fazer essa resenha, e uma referência, porém não sei se a referência está correta, só saberei quando ela corrigir, Bom feriado à todos, um abraço.)

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Despedida

Eu sei, está se aproximando o dia que você irá partir, eu também sei que estou sofrendo por antecedência, e eu vou ficar aqui esperando você voltar, ou talvez você não volte. Como todas as outras pessoas que foram, prometeram que voltariam e, até hoje não voltaram, bom... pelo menos as outras pessoas que partiram, prometeram, e você? Acredito que dará graças a Deus por se livrar de mim. Você recomeçará sua vida, em outro lugar, bem longe daqui, eu continuarei aqui, no mesmo lugar, esperando você. Eu queria despedir-me de você, mas eu nunca soube aceitar despedidas. Enquanto estiver longe de ti, não deixarei de te amar, aonde eu for, você estarás comigo, aqui do lado de dentro - no meu coração. 
(Escrito originalmente no dia 23/10/2012.)

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Conto: Promete?

Em uma manhã quente de Sábado, eu estava quase acordando, quando meu celular começou a tocar, eu queria dormir mais, porém, preferi atender.
- Oi, quem é? - Eu estava tão sonolenta que, não vi quem estava me ligando.
- Seu amor.
- Nossa, você? Uma hora dessas?
- Porque essa pergunta? Nós nos amamos, não é mesmo?
- Sim, talvez nós sempre nos amamos. Mas, é estranho você me ligar, principalmente, a essa hora em um dia de Sábado.
- Porque é estranho te ligar?
- Porque nem sempre estamos assim, tão próximos... Você é sempre assim, se aproxima de mim e, se afasta, depois volta como se nada tivesse acontecido e tudo parece ficar bem. Dessa vez estamos sim, juntos, mas já faz tempo que estamos assim, tão próximos, e eu tenho medo que você se afaste, porque eu me sinto bem quando estamos juntos e eu não queria que nós se afastássemos vez em quando, queria estar com você sempre.
- Nossa... - Disse ele, sem expressão, acredito que, por um tempo ele tenha ficado sem palavras.
- O que foi? Eu disse algo demais?
- Não, é que eu nunca tinha parado para pensar nisso...
- Promete?
- O que?
- Prometa que dessa vez vai ser diferente... - Eu disse, quase chorando.
- Eu prometo, amor.
- Eu espero que tudo que você não se afaste mais de mim, que seja sempre assim, eu, você, nós, todos os dias, o tempo todo.
- Eu te amo. - Disse ele.
- Eu te amo. - Eu repeti as palavras dele, porque, dizem que quando a pessoa responde "Eu também", não é amor verdadeiro, e eu não queria dizer "Eu amo mais", até porque, a última coisa que eu quero, é ter uma discussão com ele.
- E então, que tal ir ao cinema comigo hoje, pequena? Passarei aí ás 15:00.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Resenha: Água para elefantes

Para falar a verdade, esse título não me chamava atenção mesmo, já tinha visto muitas vezes em livrarias e na internet e não quis comprar, eu pensei que era um livro chato e sem graça, e li em algum lugar que o personagem principal do livro apaixonaria-se por uma elefanta, e eu pensava: "Pelo amor de Deus, onde já se viu, um humano se apaixonar por um animal?!". Porém, me enganei com todos esses pensamentos, é uma história muito linda, e emocionante, é um verdadeiro "espetáculo". 
 Livro escrito por Sara Gruen, e publicado pela editora Arqueiro, porém eu nunca tivesse lido um livro da editora Arqueiro eu gostei, as página são amarelas e tem um cheiro ótimo, que dá muita vontade de cheirar o livro além de ler (sim, eu cheiro livros e eu acho que é um dos melhores cheiros do mundo). Não sei se vocês sabem, mas, tem o filme desse livro, e então a capa é a do filme, eu não gosto quando o livro tem a capa do filme pelo fato do personagem descrito no livro não ter os mesmos aspectos físicos dos atores do filme (no livro diz que a mulher pelo qual o personagem principal se apaixona é ruiva, quando, na verdade, a atriz do filme e que está na capa do livro, é loira). A única coisa que eu não gostei do livro foi o fato dos capítulos serem muito grandes, e eu não gosto de ficar na metade do capítulo, gosto de ler por capítulos, mas isso não impediu da história ser linda. 
  Água para elefantes conta a história de Jacob Jankowski, um idoso que vive em uma casa de repouso desde que sua esposa faleceu, onde convive com senhoras simpáticas, enfermeiras e suas memórias da juventude, porém ele nunca havia contado sobre sua juventude em que trabalhou em um circo de muito sucesso. Até agora. Aos 23 anos de idade, Jacob é um estudante de veterinária em um ótima universidade, mas seu destino muda quando ele descobre que seus pais faleceram em um terrível acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem destino, ele deixa a faculdade antes de fazer as provas finais e acaba saltando em um trem em movimento - o Esquadrão voador do circo dos Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra. Com o cargo de cuidar dos animais, Jacob sofre na mão de tio Al (dono do circo) e de August. É nas lonas do circo dos Irmãos Benizi que Jacob se apaixona perdidamente duas vezes: primeiro por Marlena, uma moça encantadora do números dos cavalos e também, casada com August, e em segundo por Rosie, uma elefanta.
Obs: Espero que eu tenha melhorado, afinal, é a minha segunda resenha. 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Até que a morte nos separe

Olhe bem no fundo dos meus olhos. Perceba o quanto tu me deixas nervosa só de te olhar. Sinta o suor em minhas mãos. Esse mundo já me trouxe muita coisa ruim, mas também me trouxe você. Você é meu chão. Eu só queria ter a certeza de que você nunca me deixará desmoronar. Não soltas minha mão. Eu preciso de você aqui do meu lado. Não saia daqui. Não suma. Fica aqui comigo. Fica aqui do meu lado. Até que a morte nos separe. Queria muito ouvir isso da sua boca. ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE. Me faz crer que tudo será tão perfeito, além do que eu possa imaginar. Me faça acreditar que tudo vai ficar bem. Me dê razões para que eu continue respirando. Me ame. Quero você ao meu lado nas próximas noventa e nove primaveras. Você compreende o que estou falando. Quero ter certeza que esse tal sentimento que chamam de amor é lindo. Lindo como outras coisas. Quero acreditar que estando no calor do teu abraço, tudo vai ficar bem. Quero acreditar que estando nos teus braços estarei protegida de todo mal que vier sobre mim. Quando te tenho por perto, esqueço do mundo. Mas você é meu mundo. Basta que você possa acreditar. 

sábado, 15 de setembro de 2012

Resenha: O Diário da Princesa

Agora, além de postar meus textos, de vez em quando postarei resenhas sobre os filmes que eu assisti, e o livros que li, porque o blog está muito desatualizado e quem escreve sabe que ás vezes passamos por um momento de "seca", um momento sem inspiração para escrever, que, muitas vezes, mesmo tentando não sai nada que preste, né? Bom, então vamos lá... Eu estava lendo "O Caçador de Pipas" mas a linguagem era muito chata e quanto mais eu lia, mais vontade de largar o livro eu sentia, então, foi isso que fiz, abandonei o livro (juro que não sai do capítulo 3) e comecei a ler "O Diário da Princesa". 
Começando pela capa que é muito fofa (sim, eu julgo o livro pela capa), e isso foi o que me chamou atenção. Outro fato que eu gosto é de capítulos pequenos, porque dá aquela vontade de ler mais e mais, ah, e sem falar que eu odeio ficar na metade de um capítulo (cada capítulo é uma página de diário), e as páginas são amarelas, porque eu odeio páginas brancas. Páginas brancas me dá agonia no olho e eu prefiro folhas amarelas. Eu pensei que o livro seria igual ao filme que passa quase sempre na Sessão da tarde, mas eu estava completamente enganada.
O livro conta a história de Mia, uma garota comum de 14 anos que mora em Nova York com a mãe, e tem problemas normais como todas nós meninas normais temos, vai mal em álgebra, é uma aberração, é apaixonada pelo cara mais popular do colégio... E do dia para noite ela descobre algo que mudará sua vida completamente, ela descobre que é uma princesa princesa ,o que, para muitas garotas pode parecer um sonho, para Mia torna-se um grande pesadelo. 
Um romance emocionante com várias aventuras, quais me identifiquei bastante com a personagem. Livro tão bom que li em apenas dois dias. Super recomendo! Até a próxima! 

domingo, 2 de setembro de 2012

Te odiar

Eu deveria te odiar pelo fato de você ter mudado minha vida. Por me deixar boba com um sorriso teu. Por me deixar sem palavras só de ouvir sua voz. Deveria ter raiva de você pelo fato de não conseguir ter raiva de você. Deveria te odiar porque você sempre me faz chorar. Deveria odiar porque você para mim é uma droga, é uma dependência. Deveria odiar querer estar do seu lado a todo instante. Deveria odiar por querer sentir seu cheiro a todo instante e te ver todas as vezes em que fecho os olhos. Deveria odiar ter insônia de madrugada e escrever cartas que nunca sairão da minha gaveta pra você. Deveria odiar ao sorrir com teu sorriso. Deveria odiar o fato de mandar mensagens de madrugada falando de amor para você. Deveria odiar está numa multidão e me sentir só, porque você não está lá. Deveria te odiar o fato de te amar, e por precisar tanto assim de você. Eu deveria, mas não dá, mas eu não posso e não estou querendo. 

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Piorando

As coisas vão piorando cada vez mais para mim. Está difícil acordar e olhar ao meu lado e saber que você nunca esteve ali, que você nunca estará. Está difícil saber que a primeira pessoa que você pensa ao acordar não sou eu. Está difícil acordar, pegar meu celular e não encontrar mensagem sua. Mais difícil ainda é te ver, é ter a certeza de que eu não sou nada para você. Sou apenas uma garota que chora pelos cantos. Você não se importa, nunca se importou e isto é difícil para mim. Está difícil ver fotos suas com ela nas redes sociais. Está difícil frear minhas lágrimas diante de uma música romântica ou até mesmo outra qualquer que não faça sentido algum. Está difícil aceitar que você e ela estão juntos. Está difícil continuar te querendo assim, dessa forma intensa. Está difícil saber que o meu mundo está nos braços de outro alguém, e eu não posso fazer nada.

Meme: Complete as frases

Comentei no blog da Jenifer Magalhães e fui indicada para responder o meme. (Acesse o blog dela clicando aqui.) 


As regras são:

♥ Completar todas as frases.
♥ Repassar o meme pra 5 pessoas e avisá-las sobre.
♥ Ao repassar as frases, você pode optar por manter as mesmas ou inventar outras.


01) Sou muito ciumenta. 
02) Eu não suporto falsidade. 
03) Eu nunca consegui rodar bicicleta sem as rodinhas. 
04) Eu já fui chamada de "emo estranha".
05) Eu nunca, irei desistir de realizar meus sonhos.
06) Neste exato momento estou no meu quarto. 
07) Eu morro de medo de cobra.
08) Eu sempre gostei de escrever.
09) Eu queria poder, ter um mundo mágico que eu pudesse fugir sempre quando quisesse da realidade.
10) Fico feliz quando ganho livros. 
11) Se pudesse voltar no tempo, mudaria bastante coisa. 
12) Adoro escrever, ler, fotografar, sonhar.

13) Quero aprender mais sobre fotografia.
14) Eu preciso de livros novos.
15) Não gosto muito de Matemática.

As 5 pessoas que comentarem esse post e quiserem responder o meme serão as indicadas. Caso não queria responder o meme não tenha medo de comentar.

domingo, 26 de agosto de 2012

Mãos dadas

Não consigo tirar aquela cena da minha cabeça. Você e ela, de mãos dadas. Eu já sabia que hora ou outra isso iria mesmo acontecer, acho que já estou até preparada para ver o status de relacionamento de vocês alterado. "Fulano está em um relacionamento sério com Fulana". Só Deus sabe o quanto isso vai doer, e o quanto está me doendo esse romance sem graça de vocês. As lágrimas já insistem em cair sem parar, nem eu mais as consigo controlar, nem olhar pro teto mais está funcionando. Aquela cena não sai da minha cabeça. Você e ela de mãos dadas. A todo canto que olho, a todo momento em que fecho os olhos, só vem aquela mesma cena em minha cabeça. É sempre você, sempre foi você. Anos guardando esse amor para você, e agora? O que eu ganho em troca. Você e ela de mãos dadas. Eu queria muito estar no lugar dela, eu queria ser a tua garota. Mas já está claro para mim o quanto isso é impossível. Sabe o que me resta? Te esquecer, seguir em frente, encontrar alguém por ai que me dê valor, algo que você nunca soube me dar. Vai ser feliz com ela, você estando feliz, para mim, já está de bom tamanho. Sabe porque eu te amo? Porque mesmo estando longe de mim eu quero que você seja feliz. 

domingo, 12 de agosto de 2012

(D)ele

Ele não sabe qual é a banda que mais toca na minha playlist. Ou quais livros eu li. Ele não sabe o tempo que eu passo na frente do espelho pensando no quanto eu sou feia. Ele nem faz ideia de quantas vezes já sonhei com ele - na verdade nem eu mesma faço. Ele não sabe o quanto eu já quis morar nos braços dele. Não sabe em qual matéria vou super mal, nem sabe qual é o meu professor preferido. Ele parece não saber a data do meu aniversário, mas para ser sincera ás vezes até eu esqueço a data do aniversário dele. Ele não conhece minha voz se ouvir em algum lugar nem muito menos sabe o calor do meu abraço. Eu amo tanto ele, mas ele nem sabe o quanto amo. Ele não sabe como eu queria ouvir a voz dele o dia todo, mas não me importaria o que falasse, o que cantasse, qualquer coisa, ele não sabe o quanto me faria um bem danado. Ele não sabe que quase sempre o "evito", não é porque eu não  amo ou algo do tipo mas é porque é tanto amor, que ás vezes dá medo. Ele não sabe o quando falo dele por aí, o quanto meus amigos já estão enjoados de saber tudo sobre ele, que até sabem muita coisa dele, sem conhecê-lo verdadeiramente. Ele não sabe o quanto eu sonho e quanto planos faço para viver ao lado dele. Não sabe, não faz ideia alguma. Ele não sabe o quanto eu sorrio só de lembrar que ele existe.Ele não entende o quanto alguém pode amar outro, da maneira intensa quanto o amo. Nunca consigo explicar de onde e porque surgiu esse amor. Ele não sabe qual é meu filme favorito, nem o filme que sempre penso em nossa história quando assisto filmes românticos. Ele não faz ideia do quanto eu choro ouvindo músicas românticas e melosas demais, só sabe que eu já chorei muito por ele. Ele também não sabe todos o meus sonhos, muito menos que um dos meus maiores sonhos é envelhecer ao lado dele. 

sábado, 4 de agosto de 2012

Memórias

Há tanto tempo que a gente não se vê, mas, pelo visto, você não está sentindo minha falta. Mas eu sinto muito a sua falta, cada dia longe de você, está me matando aos poucos. Quero você aqui, quero teu cheiro, quero teu abraço, quero teu beijo, quero tuas mensagens estranhas fora de hora, quero te ver sorrir. Sinto falta de trocar mensagens com você até de madrugada, sinto falta de quando eu via você em algum lugar e meu coração disparava, sinto muita faltava de quando eu saia andando por aí só para te encontrar, e sinto mais falta ainda de quando eu te encontrava, e tua sorria para mim, isso me deixava muito feliz. Sabe porque? Porque pelo menos por alguns segundos eu sabia que tu pensavas em mim. E hoje é tão triste para mim saber que o que antes para nós, era rotina, hoje não passa de memórias.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Sentimento ridículo

Cada dia fica mais difícil continuar alimentando este sentimento. Quero matar essa vontade de você, essa saudade, quero tirar esse sentimento do meu peito, mas não consigo, não está fácil tentar te esquecer. Acordo pensando em você, te vejo até onde você não está presente, quero você, mas você sempre me ignora, você sempre tem algo melhor pra fazer, você sempre tem uma garota melhor para abraçar, eu nunca sou boa o suficiente para você. Não está sendo nada fácil ver você com ela em todos os lugares, eu odeio o fato dela ser tão feia e sem graça e você nunca percebe. Eu duvido que ela te ame como eu. Duvido que ela acorde pensando em você, duvido que ela sonha com um futuro ao teu lado. Acorde, você pra ela é apenas um passatempo. E sabe o que você significa para mim? Tudo. Ela fica meses longe de você e não sente saudade, é apenas falsidade, mas, se eu fico algum dia sem te ver, parecem anos, conto o relógio para te ver, mesmo sabendo que você não me ama, que você prefere ela, que você me odeia, que você me acha estranha, apesar de tudo, eu te amo, eu quero você, para sempre. Duvido que ela saiba mais coisas de você do que eu sei, duvido que ela saiba a data do seu aniversário, duvido que ela saiba o que te faz sorrir. Eu posso não ter o cabelo perfeito que ela tem, nem sou a garota popular do colégio, mas tem uma coisa, que eu garanto, que ela não tem, essa vontade louca de te ter aqui comigo, esse amor tão grande que ás vezes parece transbordar do meu peito. 
(Tá bom, eu sabia que eu iria acabar quebrando a promessa e iria escrever para ele.)

sábado, 28 de julho de 2012

Conto: Alô?

- Alô? 
- Espera, não deligue, por favor. Eu lembro quando você me ligava todos os dias mas, eu não atendia. Lembro de todas as vezes que você chorava por mim e eu não me importava. Lembro de quando você mudava o corte de cabelo por minha causa mas eu te ignorava. Eu ia para as baladas e pegava a loira, a morena, a ruiva, a de cabelo verde, enquanto você no outro dia estava com o olheiras pois passou a noite inteira chorando por mim, mas eu estava pouco me importando, na verdade eu nunca me importei com você. Eu sei o quanto você esperou que eu dissesse clichês do tipo: "eu preciso de você", "não vivo sem você", "eu quero você", sei também que eu nunca disse isso. Demorou, mas finalmente percebi que você é a única que sempre esteve ao meu lado, independente de tudo e de todas. Prometo pra você que a próxima garota que irei amar, é uma parecida com você, só que menor, e ela vai pular em meus braços, me chamar de papai, e dizer que me ama todas as vezes que eu chegar do trabalho. Pela primeira vez, eu acho que, caralho, eu te amo. E eu só queria te dizer isso. 
(Ela sorriu)
- E eu só queria dizer a você que, a fila anda, meu bem. 

sábado, 21 de julho de 2012

Conto: Sobre a luz do luar

Ela não queria, mas acabou acontecendo. O simples jeito dele a conquistou e quando percebeu já estava entregue aos braços dele. Quando ela o viu, ficou nervosa, gelou, então ele a convidou para sair, mesmo envergonhada, ela foi. Ela estava nervosa, ele olhava nos olhos dela mas, ela disfarçava, as pessoas que estavam ao redor deles, sumiram diante do olhar. Depois de andarem por alguns minutos, eis que chegaram em uma rua que, diferente das outras, parecia ser (per)feita para os dois, apenas a luz do luar para iluminá-los, finalmente ele abraçou ela e olho no olhos, e um lindo beijo de amor aconteceu, naquele momento, o tempo parou e o que ela mais queria é que aquele momento se eternizasse. Ele, ela, a luz do luar, para sempre.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Vai fazer falta.

Abraçar você e desejar que você não fosse não foi o suficiente, eu sei, você precisa ir, mas quero que saiba que vai ficar eternamente nas minhas lembranças, eu sei, é sempre assim, quando nós começamos a gostar de uma pessoa, sabe o que acontece? Ela simplesmente tem que sair de sua vida. Eu já deveria ter me acostumado, eu já deveria ter aprendido. Sentir sua falta, não vai trazer você de volta. Foi mágico enquanto durou, por toda minha vida irei lembrar de todas as manhãs, de todas as brincadeiras, de tudo, vai ficar, eternamente, no meu coração.
*
(Postado originalmente em Maio de 2011, mas eu gosto muito desse texto que resolvi (re)postar, e também é só pro blog não ficar desatualizado. Afinal, eu prometi não escrever mais para "ele", lembram?)

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Pare.

 Pequena, pare com isso. Pare de sofrer por quem não te merece. Pare de passar o dia inteiro pensando em alguém que não reconhece teu merecido valor. Pare de escrever o nome dele ao lado do teu na página do exercício de Matemática e em todo papel que você pega. Pare de sonhar com ele, pare de acreditar que algum dia ele venha sentir algo por você, que algum dia vai casar com você. Pare com isso, isso nunca vai te acontecer, isso é coisa de tua imaginação, pequena...
 Não faça mais planos pro teu futuro incluindo ele, você não depende dele para viver, ao menos que seja Oxigênio. Para com essa coisa de mandar mensagem para ele, ele nunca vai salvar teu número, pare de ouvir a música favorita dele, só por causa dele, eu sei que bem lá no fundo tu achas ela super chata. Pare com isso pequena, vai ser feliz, vive tua vida, tira essa neura de eternidade, essa porra não existe, você já deveria ter aprendido. Joga o cabelo, vive tua vida, vai ser feliz, pequena, e não voltas... porque a vida não espera por você.

terça-feira, 5 de junho de 2012

Talvez.

Talvez agora eu possa mesmo dizer que acabou. Mas acabou mesmo. Não adianta eu estar dizendo para os outros que acabou quando na verdade você ainda faça parte de mim. Acredito mesmo que nada tenha começado entre a gente, que nenhuma história foi escrita por nós dois. Mas eu, acreditava no amor que eu sentia por você e acreditava também que um dia você iria me olhar de uma maneira diferente e iríamos construir um história linda. Sabe daquelas de filme? Mas a nossa não duraria algumas horas, duraria a eternidade. Dizem que essa coisa de eternidade não existe, mas, eu acreditava que contigo nada fosse impossível. Talvez eu realmente tenha cansado de te esperar, talvez eu tenha cansado de me doar-me inteiramente para você e não receber nada em troca. Talvez você nunca tenha dado motivo algum para que crescesse esse amor bobo aqui dentro. Talvez eu tenha fantasiado uma história de amor para a gente, talvez... 
Talvez um dia você se lembre daquela garota que chorava por você, que escrevia para você, mas que você não dava a mínima. Talvez eu ainda me lembre para você. Mas dizem que a gente nunca se esquece totalmente de alguém que a gente ama de verdade. Talvez eu esteja mesmo decidida de te deixar para trás e seguir minha vida em frente, esquecer-me de você, esquecer-me desse amor, o que eu mais quero mesmo, é ser feliz. E talvez tenha sido você, que carregou meu coração e com ele toda essa vontade minha de viver, de ser feliz. Talvez eu precise de ti. Talvez não. Estou indecisa. Eu sou indecisa. Ás vezes te quero bem, ás vezes, não quero nem te ver. Talvez esse seja mesmo o "nosso" fim. E talvez esse texto seja o último que escrevo para você. 

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Alguém

Eu te amo, e quero que você viva do meu lado. Mas eu já vi que isso não é possível, isso não depende apenas de mim. Depende de ti também. Não tem nada não... deixa isso para lá, já que isso não importa mesmo nada para você. Eu só peço a Deus para que um dia eu encontre alguém, meu melhor amigo, minha alma gêmea, alguém que eu poderá contar sobre meus sonhos e sobre tudo que planejo ao lado dele pro futuro. Alguém que vá tirar meu cabelo dos olhos, alguém que me dê flores quando eu menos estiver esperando, alguém que fique me admirando durante os filmes, mesmo que ele tenha pagado o ingresso do cinema. Alguém que mesmo depois de ter passado o dia comigo vai me ligar só pra desejar boa noite porque sentiu minha falta. Alguém que olhe no fundo dos meus olhos e diga que eu sou a garota mais linda que ele já viu, e, pela primeira vez na vida, eu não irei duvidar. Mas, confesso, que queria mesmo que esse tal alguém fosse você.

Imaginando

Ligo a televisão e está passando um filme, ele me lembra você. Ele me faz imaginar nós dois, faz imaginar se nossa história fosse igual a do filme, mas, não gostaria que ela durasse algumas horas. Fico imaginando se um dia a gente se casasse, eu juro, não reclamaria mais de nada em minha vida. Fico imaginando se você pensa em mim, assim, dessa forma como penso em você. Se tu pensas... será que um dia eu vou saber? Não me importo se você quiser sorrir e me falar que eu sou tudo pra você, seria tudo o que eu sempre quis ouvir. Venha cá... venhas dizer!  Se a nossa música toca no rádio me lembro de você, quero te ligar, te abraçar, mas sempre estou sem nada novo pra te falar. Eu quero você aqui, isso já faz tempo que tenho certeza, se alguém perguntar, não irei mentir.Não irei te enjoar, então, tu podes falar todas a vezes que lembrar de mim.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Mais um pouco de você

Meu menino, 
Faz tanto tempo que não escrevo nenhuma carta para você, então tomei coragem e resolvi escrever é essa, foi o frio, foi essa carência, esse frio me faz pensar em cada coisa besta, sabe? Bom, faz pouco tempo que tomei coragem e contei tudo para você, contei que te amo, que te quero, que quero viver ao seu lado a eternidade (dizem que não existe eternidade, mas, com você ao meu lado, a palavra "impossível" é apenas mais uma palavra sem sentido). A noite quando fecho os olhos e te vejo, sinto vontade de te ter comigo, de viver uma vida inteira ao teu lado, de madrugada acordo chorando quando vejo que você não está ao meu lado e que aquilo não se passa de um sonho idiota. As memórias são tão intensas que já não posso mais separar das minhas. Quando te vejo, vem tanta coisa em minha cabeça, da vontade de te abraçar, e fingir que as outras pessoas não existem, mas a única coisa que você faz é fingir que sou um nada, e me ignora - ás vezes acredito que sou invisível ao teu olhar. 
Eu sou queria que você reconhecesse esse sentimento que tenho por você, se não for amor, não sei dizer o que é. Porque você me ignora? Porque você finge que eu não existo? Porque você não me liga de madrugada para dizer que está sentindo minha falta? Eu juro que se você ligasse para mim ás quarto e meia da manhã dizendo que só ligou para ouvir a minha voz eu não importaria. Gosto do seu sorriso, do jeito que você ajeita seu topete, do jeito que você me olha quando te envio uma mensagem, do jeito que você anda, só há uma coisa que eu não gosto mesmo em você, e sabe o que é? Ela. 
Ela, a que você fica abraçando, mimando, amando. Isso me machuca sabia? Tu não sabes o quanto me dói. O quanto eu desabo por dentro. Mas eu disfarço, sabe como? Sorrindo. Chorar não adianta nada, se adiantasse, tu estava aqui do meu lado agora, e eu não precisaria estar escrevendo essa carta idiota. Outra carta que jamais chegará em tuas mãos, e que se você ler, não fará muita diferença mesmo. Nada relacionado a mim faz diferença para você. Eu não faço diferença para você. Eu não significo nada mesmo para você.
É, estou finalizando esta carta, ah, e não vou dizer que esta é a última carta não. Porque nunca é. Porque sempre digo que te odeio, quando na verdade te amo mais ainda. E sempre digo que é a última carta, mas sempre acabo escrevendo mais uma para você. 

Com todo amor, a menina que não significa nada para você. 

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Você

Eu te amo, passo o dia inteiro pensando em você, perdida em nossas memórias, escrevo teu nome na folha do exercício e em todo papel que encontro, e sabe aquele coração que desenho na janela nos dias chuvosos? É para você, é pensando apenas em você. Sonho acordada com o dia que você irá me abraçar, fico imaginando milhares de diálogos e situações contigo, fazendo planos, imaginamos nós dois nos casando, sendo felizes para sempre, como em um conto de fadas, o nosso conto de fadas.
 Quando te vejo, sinto vontade de te abraçar, te beijar, fugir contigo dessa rotina, desse mundo. Quando estou do seu lado tudo fica bem, nada parece fazer sentido, nenhum problema me atormenta. Você, você, você, sempre você, tudo sempre me leva até você, peço tanto a Deus para tirar você do meu coração, mas, só de pedir lembro-me mais. E sabe o que eu significo para você? Nada.

domingo, 13 de maio de 2012

Em teus braços

 Você é a primeira pessoa que penso quando acordo, e a que me causa insônia para ficar fazendo planos para o meu futuro ao teu lado, o nosso futuro. Quando te vejo, o meu mundo para, e a única coisa que enxergo é você, tudo gira em torno do seu sorriso. Como eu queria te abraçar, sentir o calor do teu abraço. Teus braços deve ser o melhor lugar do mundo, em teus braços acredito que sentiria tão protegida ao ponto de acreditar que nenhum mal chegaria até mim.

domingo, 29 de abril de 2012

Adeus, Querido!


Hoje eu parei para pensar, você se lembra de nós dois a exatamente um ano atrás?Afinal, você se lembra de você, e eu? "nós" nunca existiu. Eu amava o seu sorriso, era fã do seu abraço, quando você me abraçava eu sentia que o mundo lá fora não existia, e entre os seus braços eu estava protegida de todo mal que viesse a mim, e quando você me pegava pela a cintura? era motivo para eu ficar sorrindo o dia inteiro. Cada detalhe, eu guardava dentro, de mim, e você foi o primeiro, meu primeiro amor, eu te amei com todas as minhas forças, nunca havia amado tão profundamente como eu te amei, você sabia disso, mas, infelizmente fingia não saber.
Mas, sabe, eu criei todas as expectativas possíveis do mundo, eu sonhava todos os dias, que, você iria me puxar pela cintura enquanto eu estivesse passando pelo corredor, e iria me beijar, sabe, um beijo de cinema, um beijo apaixonado, o seu beijo, que eu sempre sonhei. Mas, o tempo se passou, e, tudo aquilo que eu sentia por você demorou para passar, mas passou. Eu não poderia continuar te amando, afinal, eu nunca deveria nem ter amado você, um menino tão diferente de mim, sabe? O que eu sentia por você, acabou, depois de você nunca mais me apaixonei por ninguém, mesmo não gostando mais de você, mas, eu aprendi, aprendi pra caralho!
Obrigada por passar em minha vida, obrigado por me fazer acreditar em você, e acabar chorando, obrigada pelos momentos que você me fez feliz, ou, pelo menos tentou. E eu prometo, que esse é o último texto que escrevo para você, afinal, nem esse eu deveria ter escrito, mas, me bateu uma saudade, sabe? Adeus, Querido!

(Texto originalmente postado em maio de 2011, mas, ainda diz tanto. E como prometi no texto, não escreveria mais para a "pessoa", então postei novamente,não costumo quebrar promessas.)

sábado, 28 de abril de 2012

E de repente eu fecho os
olhos e imagino a gente,
Juntos novamente, andando,
Imagem também por Marina Ramos 
sorrindo, cantando,
se amando, sentindo felizes.

E num piscar de olhos
Acordo e não te vejo,
Sinto que você se foi,
Como uma brisa leve
Que vem, refresca 
e vai embora.

Mas, como posso acreditar,
aceitar, e me conformar
que não estou contigo?
Impossível!
Você não me deixou, não
Foi embora para sempre
Vai voltar!

E o tempo que me faz crer 
Que eu sou sua, que no encontrar
dos nossos corpos nos apaixonamos,
nos amamos, seguiremos juntos nessa jornada, e
e que você não é como a brisa leve que passa,
mas como o brilho do 
sol, que vai, mas volta. 

 Texto escrito por minha amiga, e leitora do blog, Marina Costa Ramos. 

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Conto: O velho felizes para sempre

 No início de uma Segunda-feira chuvosa, ligo a televisão, está passando uma reportagem, quando eu olho o nome do repórter... você, meu amor de infância. Do nada vem as lembranças, como um filme passando em minha cabeça. Lembro-me do nosso primeiro sorriso, do nosso primeiro oi, do nosso primeiro beijo, lembro também das lágrimas que derramei quando tivemos que nos separar, destino cruel esse nosso, hein? Juramos amor eterno, que ninguém nunca iríamos nos separar, que ficaria velinha do teu lado, prometi. Mas veio o destino e pregou essa peça em nós dois. Agora estou aqui, do outro lado da cidade, bebendo meu café, que está quase esfriando, feito uma boba relembrando do nosso passado, e você, passando na tevê, quem diria.... quem diria? Já não sou mais a tua garotinha, você não é mais o garoto do all star azul, se bem que tu continua com o sorriso encantador de sempre. 
 Então, na bagunça do meu apartamento, encontro um diário antigo... e adivinha? O ano em que te conhecei, o melhor ano da minha vida, apesar de tua partida. Em uma página amarelada encontro teu número, e penso, será que ainda és o mesmo de 8 anos depois? Pego meu telefone, disco teu número, na esperança de que você atenderia com aquela voz encantadora, então tu atendes, e por coincidência, reconhece minha voz, e diz: "Oi minha pequena, por onde você tem andando? Todos os dias lembro de você, ainda desejo acordar do seu lado, ainda desejo ter uma família com você. Depois de você, nenhuma garota me fez amar da forma que te amei, assim, tão intensamente, tão puro... Desculpa por toda lágrima que você derramou por mim. Também sofri muito quando tive que parti. Ainda lembro do teu cheiro, do teu riso, do teu beijo. Dizem que primeiro amor, a gente nunca esquece, e, acredito que essa seja a mais pura verdade."
E então, preciso mesmo terminar, já sabem né? Aquela velha história de casal que termina com um "Felizes para sempre", ou não. 


segunda-feira, 9 de abril de 2012

Ao teu lado

Ao teu lado me sinto bem, a paz me invade, as estrelas ofuscadas ficam com o brilho do teu olhar, os planetas giram apenas ao redor do teu lindo sorriso, o mundo todo para e fica admirando de tão maravilhoso e cheio de vida que ele é, tudo ao meu lado parece não fazer mais sentido, no momento que eu te vejo, o mundo simplesmente para, e a única coisa que enxergo, penso, desejo, sinto é você, mesmo quando nada está dando certo, mesmo quando tudo parece ter pedido seu sentido. É ao teu lado que sinto-me completa, é ao teu lado onde quero estar, lá é o meu lugar.

sábado, 17 de março de 2012

Costume

Eis que essa noite sonhei contigo. Não, não foi nenhum sonho perfeito, nós não estávamos em um castelo encantado e você não dizia nenhuma palavra fofa, nem me beijava, nem abraçava. Mais um vez, você me magoava, me fazia sofrer, me fazia chorar. Tu estava beijando uma amiga minha. Legal, já estou acostumada com isso, gente que diz que é amigo, me trair, virar as costas para mim. É só o que falta pra completar o pacote. Me machuca saber que até no sonho tu não podes ser meu. Me machuca saber que até no sonho tu me faz chorar. Mas, apesar de todo sofrimento, não deixo nunca de te amar.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Dói.

Dói te ver tão de perto e não poder te tocar. Dói ver você abraçando as outras garotas. Dói saber que um dia você irá partir. Dói saber que pra você não passo de apenas mais uma garota, sendo que você, para mim, é tudo. Dói acordar e saber que você não está do meu lado. Dói adormecer chorando por tua causa, e saber que você está dormindo tranquilamente. Dói desejar teus beijos, teus abraços, o seu cheiro na minha roupa e não pode achar. Dói ser zombada por te amar. Dói amar você desta forma. Dói. 

segunda-feira, 12 de março de 2012

Preciso de você

Tenho inveja de quem pode sentir teu abraço. Eu preciso sentir teu cheiro, entrelaçar seus lindos dedos aos meus, deitar no seu colo para você mexer nos meus cabelos. Preciso acordar todos os dias com teu sorriso, adormecer com teus beijos. Te abraçar sempre que me der vontade, te chamar de meu amor, e dessa vez, você me responder.
Preciso ficar com você o dia todo assistindo filme, tirando fotos idiotas, cantando músicas legais, abraçando e te beijando, ver o pôr do sol, e no final do dia, sorrir feito boba e sentir teu perfume em minha roupa. Dizer que preciso de você, é um coisa bastante clichê, mas eu digo mesmo: "Preciso de você..." e repetirei quantas vezes quiser, pois é você que eu amo, e é somente você o que quero.

terça-feira, 6 de março de 2012

Subtendido.

Fiquei sabendo que você ainda fala de mim para as pessoas. Tu falas que sou linda, que ainda me ama, que sabe quem, de fato, errou nessa história. Oh Querido, tu achas mesmo que eu não sinto nada por ti? Pra te falar a verdade eu apenas não demonstro. Mas eu sinto. Deixo assim subtendido. Sinto vontade de voltar a falar contigo, lembra da nossa primeira conversa? Eu lembro. Lembro das nossas risadas, das coisas lindas que tu me falavas. 
Eu te amo. Tu ainda me amas. Porém, nem sempre, o amor é o suficiente, dói dizer isso, mas eu aprendi, da pior e mais dolorosa maneira. 

(Estou agora também postando no blog da Caroline Meira, para conferir, clique aqui.)

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Quero.

Você é a pessoa mais perfeita e linda do mundo para mim, apesar dos seus defeitos. Sinto falta da tua presença em todos os lugares que vou e você não está. Todos planos que tenho pro futuro, incluem você. Quero só você, e se for outro alguém, não quero. Necessito apenas dos teus abraços e dos seus beijos. Pode parecer clichê, besteira, seja lá o que for, mas meu sonho mesmo é um dia me casar contigo, cozinhar pra você, lavar as nossas roupas, cuidar do nosso lar. Quero ser mãe de uma criança que pareça contigo, que tenha nosso sangue, o teu sobrenome. Quero teus braços ao redor da minha cintura, ou tuas mãos entrelaçadas em meus cabelos. Quero acordar todos os dias da minha vida ao teu lado, mesmo que no dia anterior tivesse ocorrido alguns desentendimentos entre nós dois. Quero passar o dia todo ao teu lado, e achar que não foi o suficiente, e sempre querer mais e mais. Amor é o que quero te dar a cada dia em uma dose maior. 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Lembranças.

Sinto falta dos seus abraços, do gosto do teu beijo, das nossas conversas. De quando tu ligavas pra mim, gaguejando, falando pouco, mas só eu sabia, o quanto era bom ouvir tua voz. Teu silêncio me machuca. Sinto falta de quando seus amigos me falavam que você só falava em mim, o tempo todo. Me sentia feliz, única, linda, especial, tua.
Hoje, tu já não me mantém em teus braços, já não posso mais sentir o gosto do teu beijo, mesmo ainda estando guardado em mim, nossas conversas, se acabaram, nada além do que o simples sorriso, ah, teu sorriso... tão encantador, tão lindo,tão meu.
Fico triste quando lembro, e em saber que tudo que era rotina, hoje não passa de saudades e lembranças.

(História fictícia... ou não!)