quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Eu Juro


Juro que já tentei de tudo, para te esquecer. Tentei te esquecer, tentei deletar a tua foto, porém, da lixeira ela sempre volta, não olhar para você, não olhar suas atualizações em todas redes sociais, te evitar mas nada consegui. Cada vez que eu tento fugir de você, acabo me aproximando cada vez mais. Coloco um sorriso falso em meu rosto todos os dias, por que cada dia que passa, a tristeza só aumenta. Não estou fingindo choro, não estou poetizando coisa bonita, porque Amor não correspondido só em bonito em poema. Juro que estou tentando te esquecer, mas quando eu te vejo, voluntariamente esqueço o porquê.

Um comentário:

  1. Adorável!! Já deveria ter me acostumado, mas ainda me surpreendo com a forma com que tuas palavras tão bem selecionadas conseguem me tocar. Às vezes, quando leio seus finais, fico imaginando aqueles momentos que já vi na televisão nos quais autores consagrados recitam seus melhores poemas e a platéia, ansiosa pelo verso mais lembrado fica aguardando o final. Daí o artista fala com uma entonação diferente, como se soubesse que está prestes a ser ovacionado, como naqueles versos finais do Soneto de Fidelidade de Vinícius de Moraes. É como um diálogo entre escritor e leitores (ou nesses casos leitor e ouvintes). Espero que tenha entendido o meu jeito de dizer que foi brilhante!! Já me sinto comentarista por aqui quem sabe no futuro... :)

    ResponderExcluir