sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Dez segundos


Já faz tempo que estou gostando de você, não quero que pense que é de hoje, apenas ainda não te contei por medo - ou certeza de que este sentimento não é correspondido. Eu já era apaixonada por você mesmo antes de te ver sorrir, e hoje, quando te vi sorrir pela primeira vez me apaixonou mais ainda, e pode ter certeza que se eu te olhar cem vezes, me apaixono cem vezes a mais por você. Sou tão fã da tua voz, você não sabe o quanto, sua voz deveria tocar no rádio, assim como a nossa música toca.
E hoje a noite me bateu uma saudade de ouvir tua voz, e então, disco teu número no meu celular, teu número que fora discado milhares de vezes, mas meu coração disparava e eu cancelava a ligação antes de você atender.
Mas pela primeira vez, algo me disse "Liga para ele, menina, vai te fazer um bem danado...", e então eu ligo, chama duas vezes e cai na caixa postal, e na terceira, tu me atendes, com a voz mais linda que já ouvi em toda minha vida, eu te cumprimento, tu me cumprimentas, pergunto se estou mesmo falando com você, tu afirmas, eu falo que liguei apenas pra ouvir a tua voz, tu não ouve, me manda repetir, meu coração acelera, eu resolvo desligar, para ninguém me ouvir, uma lágrima escorre em meus olhos, mas, dessa vez de felicidade, então resolvo olhar quanto tempo durou nossa conversa, e então vejo, foram dez segundos, e eu falo em um tom de felicidade:
- Esses foram os melhores segundos de toda a minha vida!

( Desculpa ficar tanto tempo sem postar, é que estava sem tempo, e sem inspiração, juro que tentei escrever milhares de vezes, mas não saia nada que me agradasse. Beijo.)

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Talvez a última carta




Meu menino,
Já escrevi milhares de cartas para você, mas não houve coragem para te mandá-las. Só estou te escrevendo para dizer que eu cansei de esperar muito de você, e nem se quer, um olhar, receber. Fiz de tudo para você me enxergar, mesmo sabendo que é quase impossível, eu continuei, afinal, você se tornou um sonho e uma vez me disseram que eu nunca desistisse dos meus sonhos. Todas as noites eu sonhava com você, com o seu abraço, com o seu beijo, com a tua presença, mas, você não fez nada para que meus sonhos se tornassem reais. E até hoje quando me perguntam o que é amor, é o seu nome que vem na minha cabeça.
Desde a primeira vez que eu te vi, minha vida não foi mais a mesma, passei esse tempo todo, esperando um olhar, uma palavra, um sorriso teu. Mas, nada, e todos sabem que eu fiz de tudo, fiz o possível, e o impossível para você, mas não adiantou em nada.
Só eu sei quantas vezes fiquei sem dormir, contando as horas para te ver, todas as vezes que fiquei a espera de um sorriso seu, quantas horas eu fiquei parada na tua página da rede social esperando que você entrasse e me dissesse um oi, e todas as vezes que meu coração pulsava mais forte, ao ver que você havia me respondido.
Não sou daquelas garotas que fracassam dos seus sonhos na primeira tentativa. Esse é o fim. Eu estou abrindo minha mão de você, mas essa não foi minha primeira tentativa, mas dentro de mim tem uma voz que sussurra bem baixinho: "Vá atrás dos seus sonhos, menina, você consegue, luta até o fim." Mas ás vezes acredito que já cheguei a esse fim, mas não o fim que eu desejei, afinal, eu não queria que houvesse um fim entre nós dois, meu menino, eu queria que nossa história tivesse um lindo início mas jamais, um fim. É meu menino, talvez essa seja a última carta que escrevo para você, saiba que eu estou com o meu coração apertado em escrever a palavra "última", um lado grita bem alto que é para eu desistir de você, e o outro sussurra: "Não desista dele, ele é o seu menino."
Agora com meu coração apertado, e lágrimas que descem dos meus olhos, eu tenho que finalizar esta carta, se bem que eu poderia escrever milhares de cartas para você, tentando de explicar o quanto você é especial para mim, e a minha louca vontade de você, que assim como uma cidade precisa de um nome, eu preciso de você, do seu amor.

Eu te amo tanto...
Adeus, ou quem sabe, um até mais...