terça-feira, 19 de julho de 2011

Nossas Impossibilidades


Vivo de um amor não possível, de abraços não possíveis, de beijos não possíveis. Vivo somente de poder te tocar, em meus sonhos, e no meu mais profundo, sentir o seu calor, de sentir a sua mão sobre a minha, vivo dessas minhas viagens irreais, ao meu mundo, o qual você já faz parte, lá você é tão amável comigo, com toda a beleza desse meu sentimento.
Eu vivo de você, desse amor, de coisas impossíveis, de contar estrelas à tua companhia; e tudo isso, porque você chegou tarde demais em minha vida, e agora já não consigo mais fazer com que você saia dela.

Um comentário:

  1. NOOOOSSSAAA!! Que lindo! Escrito em forma de prosa, mas para mim é pura poesia. Amei muito. A menos que encontre outro ainda melhor (se é que é possível) esse vai ser meu texto preferido aqui do blog. Amei o tema, a escrita singela e o assunto. Simplesmente Lindo!! Parabéns!

    ResponderExcluir