sábado, 25 de junho de 2011

Novo e-mail


Entro no meu e-mail e vejo que há um novo e-mail seu, e então meu coração começa a pulsar mais forte, e em minha cabeça eu penso várias declarações suas, e eu penso que finalmente você percebeu que eu te amo, e que não posso passar mais meus dias longe de você. Mas, foram apenas expectativas, e nada mais, é apenas mais um e-mail que você me chama de "amiga".
Mas eu quero que você saiba, que eu vou te esperar, até a última batida do meu coração, eu te amo, e quero você para mim.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Falsa aparência


Por muitas pessoas sou conhecida como a menina feliz, sempre com um sorriso no rosto, e fazendo as outras pessoas rirem. Apenas minha cama, meu travesseiro, minha cama e as minhas paredes sabem muito bem como é ao contrário, apenas eles sabem o quanto eu me modifico, de uma garota sorridente para uma garota cheia de lágrimas.

domingo, 12 de junho de 2011

Nem a mais bela canção de amor pode descrever o que sinto por você, o que sinto por você é inexplicável, eu não consigo descrever apenas consigo sentí-lo. Como se cada minuto fosse uma hora espero anciosamente para te ver. Cada segundo sem você é uma eterninadade, pois que realmente ama não não suporta a distância nem a saudade. Sem você eu sinto um vazio dentro de mim, só você me completa e faz feliz , Se você desaparecer? Simples, você voltará no meu sonho. A vida é sem graça, mas com você se torna mais bela. Uma coisa simples que se torna marcante e inesquecível na minha vida.


Por: Bruna Cerqueira e Catharina Firmo.

( Texto escrito em uma fase inspiradora e apaixonante...)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Um Amor para Recordar


Vocês já assistiram o filme "Um Amor Para Recordar"? Pois, se não assistiu, a minha dica do dia é que assistam, é uma emocionante história de amor, eu confesso que chorei no final do filme. A história quem conta é Landon, um jovem sem metas, medroso, e quem tem problemas familiares, irresponsável, e não acredita em seus sonhos. Só que ele se apaixonará por Jamie, a nerd e filha do pastor, da pequena cidade. Não vou contar mais, pois irá perder a graça do filme. O que eu indico é que assistam no inverno, debaixo de uma coberta bem quentinha, com certeza, ficará mais emocionante.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Você é linda, garota!


Quem aí se importa com a aparência? Sabe, aparência não é tudo, pois um dia a boa aparência acaba e apenas o conteúdo permanece. Claro que eu me importo com a aparência exterior, mas o principal para mim é a interior. Acredite, eu já pensei que a aparência era tudo. Um dia eu estava na escola, e um menino disse que eu era feia, claro, que hoje eu não importaria, mas, naquele tempo eu me importei, me importei demais! Quando eu cheguei em casa, fui direto para o espelho, me olhei e pensei: "Nossa, aquele garoto tem razão, eu sou muito feia, ninguém me achará bonita nunca!".
Por coincidência, ou coisa do destino, minha revista mensal chegou, e eu li a revista toda, e quando chegou no final, havia um artigo sobre aparência, e uma mensagem final, que eu levarei para o resto da minha vida, e que me ajudou bastante naquele momento, que dizia o seguinte: "Como nem todas as flores são lindas e famosas como uma rosa, cada uma tem sua beleza especial que vai ser admirada por alguém"*, então eu aprendi que, eu não era a garota mais linda e nem a mais popular,mas, que eu era linda do meu jeito, e um dia alguém iria admirar minha beleza.
E advinha? Depois de dois anos, encontrei o meu admirador, e não estou nem aí para as pessoas que não admirar minha beleza, eu sou linda sim, todas as garotas são lindas do jeito que são e vão encontrar admiradores de suas belezas... Sabe, eu que não queria ser a popular, imagina ai, todos admirando sua beleza, imagine a briga que não iria gerar, eu iria me sentir mal, muito mal.

* Frase escrita pela Raquel Carneiro, jornalista que faz parte da Revista Atrevidinha.

terça-feira, 7 de junho de 2011

História de Amor


Quero um amor, um amor verdadeiro, bom, eu poderia dizer que queria um amor de cinema, mas, eu não quero um amor de cinema, porque o amor de cinema duram apenas horas, eu quero um amor que dure a vida inteira, e que só a morte separasse, é, pode ser exagero meu, mas, eu ainda sonho com o amor, o amor da minha vida.
Mas eu não quero amar sem ser amada, isso é a pior coisa do mundo. Amar por ser amada, não precisa nem sonhar, é só o primeiro cara lindo e popular aparecer em sua frente e te iludir, te jurar amor eterno, mesmo não amando. Eu quero um amor grande, daqueles que nem caibam dentro de mim, quero acordar com SMS de bom dia no meu celular, e que quando eu dizer que estou com frio, ele me daria um abraço, e quando eu sentisse ciúmes, e discutisse com ele, ele me desse um beijo, eu tenho certeza, que ficaria tudo bem...
Sabe, eu acho que eu exagerei, ás vezes tenho sensação de que nunca vou viver uma história de amor, mas, parando para pensar, ainda está muito cedo para ficar pensando nisso, e no momento certo, eu tenho certeza, que alguém aparecerá e me ajudará a escrever a minha história, minha história de amor.

sábado, 4 de junho de 2011

(In)Sensata


Eu tenho a leve sensação que ninguém vai me entender, ninguém! Para falar a verdade nem eu mesma me entendo. Um dia eu sou uma menina tão sensível, tão doce, que qualquer palavra me faz cair em lágrimas, que qualquer cena tosca de algum filme de romance me faz sonhar, e suspirar, e aquele filme triste... tão triste, me faz chorar como se eu estivesse na pele de um personagem, e um dia eu estava muito sensível, que, a mocinha da minha novela favorita começou a chorar, e, eu chorei junto, senti como se estivesse dentro dela, sentindo a mesma coisa.
Porém há dias, que eu sou tão insensata que nada me faz chorar, nada mesmo, se eu vejo uma cena de assassinato na televisão, eu acho a cena linda, e se vem aquele casal muito romântico, eu troco de canal, ou simplesmente desligo. Eu não consigo me entender, aliás, eu nunca vou me entender, porque mudo de humor tão rapidamente? Porque que ás vezes sou tão insensata e ás vezes a sensibilidade toma conta de mim? Sinceramente, eu não me entendo, e tenho a leve sensação que nunca irei me entender.