terça-feira, 31 de maio de 2011

Adeus, Querido!


Hoje eu parei para pensar, você se lembra de nós dois a exatamente um ano atrás? Afinal, você se lembra de você, e eu? "nós" nunca existiu. Eu amava o seu sorriso, era fã do seu abraço, quando você me abraçava eu sentia que o mundo lá fora não existia, e entre os seus braços eu estava protegida de todo mal que viesse a mim, e quando você me pegava pela a cintura? era motivo para eu ficar sorrindo o dia inteiro. Cada detalhe, eu guardava dentro, de mim, e você foi o primeiro, meu primeiro amor, eu te amei com todas as minhas forças, nunca havia amado tão profundamente como eu te amei, você sabia disso, mas, infelizmente fingia não saber.
Mas, sabe, eu criei todas as expectativas possíveis do mundo, eu sonhava todos os dias, que, você iria me puxar pela cintura enquanto eu estivesse passando pelo corredor, e iria me beijar, sabe, um beijo de cinema, um beijo apaixonado, o seu beijo, que eu sempre sonhei. Mas, o tempo se passou, e, tudo aquilo que eu sentia por você demorou para passar, mas passou. Eu não poderia continuar te amando, afinal, eu nunca deveria nem ter amado você, um menino tão diferente de mim, sabe? O que eu sentia por você, acabou, depois de você nunca mais me apaixonei por ninguém, mesmo não gostando mais de você, mas, eu aprendi, aprendi pra caralho!
Obrigada por passar em minha vida, obrigado por me fazer acreditar em você, e acabar chorando, obrigada pelos momentos que você me fez feliz, ou, pelo menos tentou. E eu prometo, que esse é o último texto que escrevo para você, afinal, nem esse eu deveria ter escrito, mas, me bateu uma saudade, sabe? Adeus, Querido!

Um comentário: