terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Mudanças

 Sabes, pequeno, nós estamos mais distantes cada vez mais. Eu sabia sim, que iria chegar o dia, e nós teríamos que nos afastar, mas eu pensei que seria pior, que eu iria chorar, ligar, mandar SMS, olhar teu perfil a cada atualização. Mas não... apenas aprendi a não me importar. Não é que eu não te ame mais, que eu não lembre de você todos os dias, e que eu não sinta vontade de ouvir a tua voz, de sentir o calor dos teus braços, e de ficar horas conversando contigo no celular. 
Mas, sabe, pequeno, deixa que as coisas fiquem assim, está sendo melhor para mim, para você tanto faz eu aqui, aí ou lá na China. E eu sei que vai chegar um dia que nos veremos novamente, que meu coração irá bater mais forte... ou não. Que vai gerar aquele friozinho na barriga, e você vai pensar: "lá está ela, não mudou nada."
Mas, o que você não sabe, é que aqui dentro, pequeno, mudou tanta coisa desde a última vez que a gente se viu... Bom, e quanto a gente, talvez, não dê mais certo, não vou mais te procurar, e se um dia for para nós dois ficarmos juntos, bom... O destino nos juntará. 

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Gosto.


Meu Amor, aqui estou eu, mais uma vez, escrevendo uma carta para você, dessa vez, é para te contar algumas das coisas que está aqui dentro de mim já faz algum tempo. Nem me pergunte de onde foi que veio esta coragem momentânea para te dizer tudo que sempre tenho coragem para te falar em meus sonhos, mas do nada, meu deu essa vontade de contar tudo, sabe? Quero que os sonhos virem realidade. E depois, quero que você decida o que vai fazer.
Sabes, garoto, quando eu olho para te e faço de tudo para não ser vista? Não é porque não te amo mais, é porque não quero que tu me vejas daquela forma, e não quero que você descubra que é meu costume olhar-te assim, de longe, de canto de olho, para que ninguém perceba. Não quero que você veja, finalmente, que eu me perco em teus gestos, por isso, que, sempre evito que tu me vejas, desta forma, não quero que você veja coisas além do normal.
Só quero que você fique sabendo, que eu gosto de ti. Gosto do seu olhar. Gosto do seu sorriso. Gosto do jeito que você arruma seu cabelo. Gosto do jeito que você toca violão. Sem que você percebe, quando você sorri, eu faço o mesmo, pois você, não faz a ideia de como é bom te ver sorrindo, de como é bom te ver feliz. Gosto de tudo que você faz. Gosto das suas qualidades, e por mais estranho que seja, gosto até dos teus defeitos.
Não vou escrever mais nada, porque não faço ideia de qual seja a tua resposta. Você sempre será o meu menino, independente de tudo que aconteça entre nós dois, e de tudo que as pessoas falem de você para mim. Você, será sempre o motivo do meu sorriso, a razão do meu viver, o motivo das minha lágrimas, você será sempre o motivo de meus sentimentos estarem confusos, não sabendo que caminho seguir, só sabendo te amar.

Com todo amor,
Sua eterna menina.

sábado, 19 de novembro de 2011

Odeio amar você


Tenho vontade de abrir meu coração, e tirar você de dentro, garoto, ultimamente você só está me fazendo sofrer, já não sei mais o que é sorrir de verdade, te amar dói, dói tanto, garoto, eu odeio amar você, odeio sentir vontade de ter você, odeio tudo que me faz lembrar você, me odeio por amar você. Sabe, garoto, eu tinha me esquecido como é pegar o coração dar a alguém, e dizer: "É todo seu, faça o que bem quiser".

domingo, 13 de novembro de 2011

Novamente.


Eu pensei que tudo que eu sentia por você já tinha acabado, que eu já havia lhe esquecido, tudo voltou, e ainda mais forte. Tenho que agradecer todos os dias a Deus por ter te colocado em minha vida, eu mesma farei questão para que você não saia mais dela. Eu te amo. E eu vou esperar o tempo que for para te ter um dia, e se, mesmo assim não der certo, farei questão de continuar te amando!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Será o fim?


O amor que eu sentia (ou talvez ainda sinto) por você era tão grande, tão intenso e tão profundo, jurei que duraria a eternidade, minha maior vontade era estar em seus braços, me aconchegar no seu colo, me esquentar em teu abraço, eu só pensava em você, só que do nada, esse sentimento está me parecendo tão longe, acredito que tudo entre nós tenha acabado, em que curva foi que me perdi? Onde foi que meu amor fracassou? Seu corpo já não me faz mas falta, seus beijos, não os desejo mais, tudo que estou sentindo agora e está me deixando triste é um vazio imenso no meu peito de um amor que talvez não mais exista. Sinto uma angústia por dentro, um tristeza que parece ser infinita, a possível morte de um sentimento, uma coisa muito ruim.

sábado, 22 de outubro de 2011

Devolva-me


Bem que eu te avisei que mais cartas minhas para você, chegariam, pois é, estou dando início a mais uma. E porque, sabe, eu tenho tanta coisa para te falar, mas não são palavras que se dizem costumeiramente, são dessas coisas difícies de serem faladas, e que geralmente ficam caladas, porque ainda não sei como irei te dizer, nem como você irá ouvir, nem milhares de cartas poderiam descrever.
Estou escrevendo para te dizer, que Terça-Feira senti tua falta, falta dos seus gestos, dos seus sorrisos, da sua voz, de tu em você. Ficar sem sua presença, nem que saiba por um dia, me deixa mal, tão mal, menino... Da próxima vez, apareça, menino, minha Terça-Feira foi uma droga sem ti, meu menino...
Um dia sem ti dói, oh menino, porque você levou meu coração? Já não sei mais o que é sorrir, não sei mais o que é se sentir bem, oh meu menino, devolva-me meu coração, ele está em suas mãos, você pode fazer o que quiser com ele, se não podes me fazer feliz da maneira que eu quero, me faça feliz de outra maneira: devolvendo o melhor de mim, a coisa mais bela que alguém pode oferecer a outra pessoa, o coração. Por favor, devolva-me!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Amor, me faça feliz


Me faz feliz, Amor. Quando você me ver, venha correndo a minha direção, fala que sempre me amou, só que nunca teve coragem o suficiente para me dizer. Vá comigo de mãos dadas até minha sala, me abrace, me dê um beijo na testa,e vá até a sua sala, interrompa minha aula de Inglês, me peça em namoro, eu aceito, você me dá um selinho e saímos de mãos dadas pelo corredor, lanchamos juntos, no meio daquela aula chata de História, eu iria abrir minha mochila para ver quantos minutos faltam para acabar aquela aula, e então, vai haver um torpedo teu dizendo que me ama, eu vou responder, e ficar com um sorriso bobo no rosto até o final de aula.
Finalmente a aula acaba. Você vai estar me esperando na porta. Me peça para vir para casa comigo, eu deixo. Vamos vir o caminho inteiro abraçados. Quando nós dois chegarmos em casa, eu improviso um almoço, vai estar ruim, mas você me diz que está bom apenas para me agradar. Eu vou lavar louça, e enquanto eu estiver lavando louça, e distraída cantarolando a nossa música, você vai chegar em silêncio, e roubar um beijo meu, eu vou sorrir para você, e te abraçar fortemente.
Depois vamos assistir meu filme favorito, e nos créditos finais do filme, nós dois nos beijamos. Quando anoitecer, eu vou tomar banho, trocar de roupa, e sair com você para comer pizza, minha roupa estará simples, mas você vai dizer que está linda para arrancar mais um sorriso meu. Voltaremos da pizzaria, e vamos até o fundo de minha casa, olhar para o céu, e abraçados, contar estrelas, a hora de dormir chegaria, e você irá me emprestar sua camisa, que cairá perfeitamente em mim, nós dois iriamos dormir abraçados ( não estou me referindo à sexo), eu vou pegar no sono ouvindo sua respiração, e você, brincando com os meus cabelos... E então vamos acordar, meus pés vão estar sobre os seus, e assim iria começar mais um dia, repetindo tudo de novo...

sábado, 15 de outubro de 2011

Eu te amo.


Eu te amo mesmo. E talvez seja para sempre. Mesmo que o "para sempre" não exista, prometo te amar pelas próximas 99 primaveras. E o que as pessoas falam sobre nós dois. Não interessa. Mesmo o que as pessoas falem de nós, for verdade, meu amor irá transformar em mentira. Mesmo que as estrelas um dia parem de brilhar, meu amor te iluminará. E mesmo que o amor no mundo um dia entre em extinção, eu mesma farei questão de continuar te amando.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sentimento sem nome.

Está tudo tão confuso aqui dentro do meu peito. Já não sei mais o que sinto por você. Há dias, que eu te amo, e quero te abduzir para o meu mundo, ter você só para mim, e mais ninguém. Há outros dias que te odeio, não quero te ver, não quero ouvir tua voz, não quero você. E há dias que apenas sua amizade já me faria satisfeita. Mas eu acredito que meu amor é bem maior do que qualquer sentimento que possa existir entre nós. Eu te amo. Eu te odeio. Eu quero ser sua amiga. Não me entendo. Não te entendo. Está tudo tão misturado aqui dentro. O que eu sinto por você ainda não tem nome, talvez não seja amor, talvez não seja ódio, nem muito menos amizade. É uma mistura de tudo isso.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Louca Vontade.


Minha vontade é pegar você, te guardar dentro de uma caixa, e te colocar na minha gaveta, só pra te esconder do mundo. Só pra que ninguém te veja, só pra que ninguém te descubra. Isso não é insegurança. É ciúmes sim, é vontade de ter você apenas pra mim.

domingo, 2 de outubro de 2011

Devaneios do quarto escuro


Queria escrever para ti, a carta mais extensa, preenchida com as mais lindas palavras que meus dedos cansados consigam fazer. Mas aqui, neste quarto escuro, fico observando esse papel (quase) em branco, tenho certeza que por mais que eu tente, não conseguirei escrever tão intensamente quanto o que eu sinto por você.
Agora pela janela, observo as luzes na cidade, fico pensando em você, pensando onde você possa estar agora, se você está dormindo, se você está pensando em mim, se algum dia você já ficou acordado pensando em mim, que boba eu, acredito que nem da minha existência você saiba. De volta aos meus devaneios no meu quarto escuro, sinto a brisa que vem da janela brincar com os fios dos meus cabelos, transportando-me a mais uma lembrança.
Olho pela janela, e vejo como a lua está linda, pergunto para a lua porque você não pode estar comigo agora, fazendo carinho em meus cabelos, falando no meu ouvido bem baixinho as mais lindas frases de amor, perguntando porque esse meu amor não é respondido, perguntando perguntas sem respostas, perguntas que ninguém pode me responder, só você, meu pequeno.
Pensando que havia escrito uma das minhas cartas mais lindas de amor, percebo que o vocabulário está simples demais, porém, é na simplicidade que está as coisas mais lindas.
Assim, meu pequeno, acabo esta carta, não dizendo que sinto vontade você - algo que estou cansada de sentir. Querer você só para mim, é tão involuntário quanto respirar, sentir fome, sono e sede. Digo a ti, um até logo, porque tenho certeza que mais cartas escreverei.

Com todo o meu amor, Seu Amor.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Eu Juro


Juro que já tentei de tudo, para te esquecer. Tentei te esquecer, tentei deletar a tua foto, porém, da lixeira ela sempre volta, não olhar para você, não olhar suas atualizações em todas redes sociais, te evitar mas nada consegui. Cada vez que eu tento fugir de você, acabo me aproximando cada vez mais. Coloco um sorriso falso em meu rosto todos os dias, por que cada dia que passa, a tristeza só aumenta. Não estou fingindo choro, não estou poetizando coisa bonita, porque Amor não correspondido só em bonito em poema. Juro que estou tentando te esquecer, mas quando eu te vejo, voluntariamente esqueço o porquê.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Olhar, falar, desejar, ligar e sentir


Quando você passa por mim, eu respiro mais fundo do que o normal, só para sentir teu perfume. Quando você sorri, o mundo todo para só pra ficar admirando o teu sorriso. Quando você entra no MSN, eu clico na sua janelinha, fico olhando tua foto, e fico sorrindo feito boba, digito tudo que estou sentindo, mas não tenho coragem o suficiente para enviar. Quando eu olho em seus olhos, começo a imaginar o que é que você está sentindo, fico tentando desvendar os seus pensamentos... Há um mistério em seu olhar!
Quando você olhar para mim, dá vontade de dizer tudo que sinto e ainda não tive coragem suficiente para te dizer. Eu sinto tanta vontade de abraçar você, meu querido... tanta vontade de sentir o seu perfume em minha roupa... tanta vontade de compor uma música para você, nós poderíamos passar horas tocando as nossas músicas em seu violão... tanta vontade de receber um SMS seu, de madrugada, dizendo o quanto você me ama, e o quando você me queira aí, do seu lado, para ouvir a sua respiração até adormecer.
Mesmo você não olhando, não falando, não desejando, não ligando, não sentindo. Eu olho, eu falo, eu desejo, eu ligo, e sinto, pois eu sei que um dia você vai realmente me enxergar e eu vou perceber o quanto valeu cada segundo a tua espera.

domingo, 11 de setembro de 2011

O menino da casa ao lado - Capítulo 1


Um dia eu estava com minha melhor amiga, a Hanna, no jardim da minha casa conversando, quando, de repente, parou um carro na casa ao lado. Eram os novos moradores, minha mãe já tinha me avisado, e então do carro desceu o Mateus, o cara que eu sou apaixonada desde o início do ano, e ele nunca me olhou, nunca percebeu o quanto eu amo ele.

- Pietra, olha só quem é o seu novo vizinho... -Disse a Hanna
- Meu Deus...
- Agora será sua chance de contar tudo para ele...
- Espero que tudo dê certo.

No outro dia de manhã, me arrumei para ir ao colégio, eu estudo em outra cidade, há 20 km da minha, e era lá onde eu e o Mateus estudávamos, quando eu estava fechando o portão, eu o vi, olhando para todos os lados da rua, e veio em minha direção (coisa que ele nunca havia feito antes), minhas pernas ficaram bambas, mas eu tentei agir naturalmente.

- Bom Dia!
- B-bom dia! - Eu disse, gaguejando.
-Você sabe me dizer aonde é que eu pego o ônibus que me levará até o colégio? Parece que você também vai para lá...
- Sim, eu estou indo.
- Posso ir com você?
- Sim.

Fomos o caminho todo sem dar uma palavra, chegando no ônibus, a Hanna ficou olhando para nós dois, e sorriu. Eu sentei do lado dela, e ela me perguntou bem baixinho:

- Você contou para ele, não é?
- Não, claro que não.
- Então trate de falar logo, não aguento mais ver vocês assim, eu quero ver vocês dois juntinhos!
- Em breve falarei!

E então se passou uma semana, e eu cada vez mais apaixonada por ele, e ele, não percebia. Eu não fazia questão de falar, e a Hanna, me pressionando para contar. Até que um dia, eu estava vindo da rua, sozinha, e ele me chamou.

- Oi, seu nome é Pietra, não é?
- Sim.
- Vai fazer o que hoje a noite?
- Hoje a noite... nada.
- Você quer sair comigo?
- Quero.
- Me encontre aqui ás 20:00. Beleza?
- Beleza.

E então eu fui sorrindo feito boba, e quando eu cheguei em casa, pedi permissão a minha mãe para sair.

Continua!

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Te espero


Estou cansada de jogar indiretas e você não entender, parece que todas as indiretas do mundo não são suficientes. Estou cansada de mudar meu corte de cabelo, de usar minhas roupas novas, de mudar o meu perfume, e você não perceber, não ver que é para você. Estou cansada de te ver abraçado com aquelas garotas, você não sabe o quando isso me dói. Todos os seus amigos, falam comigo, mas você nunca perguntou nada de mim, a eles. Eu olho para você a cada segundo, sua voz, me encanta, o jeito que você arruma seu cabelo, é lindo, dá vontade de bagunçar seu cabelo, só para te ver arrumando. Como eu gostaria que você me acordasse com um SMS de bom dia, que na escola, me recebesse com um abraço e com um beijo - é o que eu mais desejo, pode ter certeza.
Tenho todos os motivos do mundo para desistir de você, para desistir do seu amor, que é do que eu mais preciso, mas mesmo assim vou continuar lutando, vou continuar esperando. Porque quem ama de verdade, nunca desiste. Pode ter certeza que eu vou esperar o tempo que for para te ter um dia. Eu te Amo.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Dez segundos


Já faz tempo que estou gostando de você, não quero que pense que é de hoje, apenas ainda não te contei por medo - ou certeza de que este sentimento não é correspondido. Eu já era apaixonada por você mesmo antes de te ver sorrir, e hoje, quando te vi sorrir pela primeira vez me apaixonou mais ainda, e pode ter certeza que se eu te olhar cem vezes, me apaixono cem vezes a mais por você. Sou tão fã da tua voz, você não sabe o quanto, sua voz deveria tocar no rádio, assim como a nossa música toca.
E hoje a noite me bateu uma saudade de ouvir tua voz, e então, disco teu número no meu celular, teu número que fora discado milhares de vezes, mas meu coração disparava e eu cancelava a ligação antes de você atender.
Mas pela primeira vez, algo me disse "Liga para ele, menina, vai te fazer um bem danado...", e então eu ligo, chama duas vezes e cai na caixa postal, e na terceira, tu me atendes, com a voz mais linda que já ouvi em toda minha vida, eu te cumprimento, tu me cumprimentas, pergunto se estou mesmo falando com você, tu afirmas, eu falo que liguei apenas pra ouvir a tua voz, tu não ouve, me manda repetir, meu coração acelera, eu resolvo desligar, para ninguém me ouvir, uma lágrima escorre em meus olhos, mas, dessa vez de felicidade, então resolvo olhar quanto tempo durou nossa conversa, e então vejo, foram dez segundos, e eu falo em um tom de felicidade:
- Esses foram os melhores segundos de toda a minha vida!

( Desculpa ficar tanto tempo sem postar, é que estava sem tempo, e sem inspiração, juro que tentei escrever milhares de vezes, mas não saia nada que me agradasse. Beijo.)

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Talvez a última carta




Meu menino,
Já escrevi milhares de cartas para você, mas não houve coragem para te mandá-las. Só estou te escrevendo para dizer que eu cansei de esperar muito de você, e nem se quer, um olhar, receber. Fiz de tudo para você me enxergar, mesmo sabendo que é quase impossível, eu continuei, afinal, você se tornou um sonho e uma vez me disseram que eu nunca desistisse dos meus sonhos. Todas as noites eu sonhava com você, com o seu abraço, com o seu beijo, com a tua presença, mas, você não fez nada para que meus sonhos se tornassem reais. E até hoje quando me perguntam o que é amor, é o seu nome que vem na minha cabeça.
Desde a primeira vez que eu te vi, minha vida não foi mais a mesma, passei esse tempo todo, esperando um olhar, uma palavra, um sorriso teu. Mas, nada, e todos sabem que eu fiz de tudo, fiz o possível, e o impossível para você, mas não adiantou em nada.
Só eu sei quantas vezes fiquei sem dormir, contando as horas para te ver, todas as vezes que fiquei a espera de um sorriso seu, quantas horas eu fiquei parada na tua página da rede social esperando que você entrasse e me dissesse um oi, e todas as vezes que meu coração pulsava mais forte, ao ver que você havia me respondido.
Não sou daquelas garotas que fracassam dos seus sonhos na primeira tentativa. Esse é o fim. Eu estou abrindo minha mão de você, mas essa não foi minha primeira tentativa, mas dentro de mim tem uma voz que sussurra bem baixinho: "Vá atrás dos seus sonhos, menina, você consegue, luta até o fim." Mas ás vezes acredito que já cheguei a esse fim, mas não o fim que eu desejei, afinal, eu não queria que houvesse um fim entre nós dois, meu menino, eu queria que nossa história tivesse um lindo início mas jamais, um fim. É meu menino, talvez essa seja a última carta que escrevo para você, saiba que eu estou com o meu coração apertado em escrever a palavra "última", um lado grita bem alto que é para eu desistir de você, e o outro sussurra: "Não desista dele, ele é o seu menino."
Agora com meu coração apertado, e lágrimas que descem dos meus olhos, eu tenho que finalizar esta carta, se bem que eu poderia escrever milhares de cartas para você, tentando de explicar o quanto você é especial para mim, e a minha louca vontade de você, que assim como uma cidade precisa de um nome, eu preciso de você, do seu amor.

Eu te amo tanto...
Adeus, ou quem sabe, um até mais...

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Melhor que chocolate


Depois de uma noite mal dormida, como todas as outras, eu tomo um banho, bem tomado, me seguro, e nenhuma lágrima mais consegue descer, já deveriam estar secas desde a noite passada. Visto meu uniforme, calço o primeiro tênis que vejo na minha frente, não sinto vontade de comer nada, pego minha mochila, saio de casa, pensando em encontrar por aí alguém que me fizesse arrancar um sorriso, mas no estado em que me encontrava, seria quase impossível alguém me fazer sorrir. E quando eu vou dobrando a calçada, viajando em meus pensamentos, escuto uma voz, familiar, dizendo:
- Sente minha falta, pequena? - Era a voz dele, me chamando do apelido que ele havia me dado, mas sem o "minha".
- Sinto sim, meu menino, mas parece que você não sente o mesmo.
- E você acha, pequena, que você é única que já amou nessa história?
- Então, meu menino, você está dizendo que "amou", então é pretérito, não é?
- Pequena, até hoje nunca achei um cheiro igual ao seu, e em milhares de braços procurei seu abraço, mas não encontrei, e até hoje, nunca consegui sentir a mesma coisa que senti quando te beijei. O que isso significa para você, que eu não te amo, pequena?
- E o que exatamente você sentia quando me beijava?
- Foi como chutar a bola para o gol, faltando dois segundos para o fim do jogo, era misterioso, intrigante e nervoso ao mesmo tempo. E, contigo, pequena?
- Sabe quando você come o melhor chocolate do mundo e vem aquela sensação de prazer e alegria? Foi o que eu senti quando você me beijou.
- Me perdoa, pequena?
- Te perdoar?
- É pequena, por eu ter te deixado.
- Meu coração bobo, te perdoa, ela ainda pulsa mais forte por você.
- Eu te amo, minha pequena.
- Eu também te amo, meu menino.
E então ele me beijou, de uma maneira que nunca havia me beijado antes, muito melhor do que comer o melhor chocolate do mundo. E foi ele quem conseguiu me fazer rir, não só por alguns segundos, e sim por longos anos...

( Como dá para perceber, é apenas um conto, isso é quase impossível de acontecer comigo um dia. Mas é bem melhor sonhar, do que enfrentar a realidade.)

sábado, 23 de julho de 2011

Sua Menina


Mais uma vez, você me decepcionou. Quantas vezes você me decepcionou e me humilhou? É, você não se lembra, nem eu, sabe porque? Porque eu perdi as contas, mas tenha certeza de que eu me lembro de cada uma delas e a última foi a que mais me decepcionou, e tenha certeza que essa é a última. Não sou mais sua menina, me recuso a ser, e nem você é mais meu menino, você fez questão de que esse título seja entregue a qualquer um.
E pelo visto você não se recorda mais dos lindos momentos que passamos juntos, não é mesmo? Você fez questão de apagá-los da sua memória. Não se lembra mais da sua menina, não se lembra do quando eu gostava de desenhar com você, de brincar com você, tudo com você ficava melhor. Nós dois poderíamos estar assim até hoje, mas você fez a questão de não ser mais meu menino, nem eu mais ser a sua menina.
Eu não falava que te amava todos os dias, nem em todo momento, mas, você sabia que eu te amava como mais ninguém, e eu sabia que você me amava. Mas... será que você me amava mesmo? Será que tudo o que vivemos foi pura falsidade? Se fosse por mim, estaríamos juntos até hoje, e até o fim, mas não posso fazer nada se foi você que quis assim. Eu te dei todas a chances que você merecia, e as que não merecia, também, mas você as jogou todas fora.
Derramei todas as lágrimas possíveis, por sua causa. E ontem, na nossa despedida você se mostrou tão insensível, e isso me machucou, e eu segurei a minha sensibilidade, para não chorar, nem que quando eu chegasse em casa, eu desabasse, por sua causa, mas, eu decidi que por você nenhuma lágrima a mais derramo. Lamento, mas esse é o nosso fim, foi você que quis assim, fiz o possível e o impossível para ficarmos juntos, fiz de tudo para continuar sendo tua menina, você não sabe o quanto me dói dizer isso, mas... A-C-A-B-O-U!

( Vocês não sabem o peso que tirei de dentro de mim escrevendo esse texto, se você leu até aqui, obrigada, tenham um ótimo fim de semana, abraços.)

terça-feira, 19 de julho de 2011

Nossas Impossibilidades


Vivo de um amor não possível, de abraços não possíveis, de beijos não possíveis. Vivo somente de poder te tocar, em meus sonhos, e no meu mais profundo, sentir o seu calor, de sentir a sua mão sobre a minha, vivo dessas minhas viagens irreais, ao meu mundo, o qual você já faz parte, lá você é tão amável comigo, com toda a beleza desse meu sentimento.
Eu vivo de você, desse amor, de coisas impossíveis, de contar estrelas à tua companhia; e tudo isso, porque você chegou tarde demais em minha vida, e agora já não consigo mais fazer com que você saia dela.

domingo, 10 de julho de 2011

No frio da madrugada


Você se foi naquela madrugada fria, eu estava do mesmo jeito que você havia me deixado, meu corpo doía, o meu coração também, era tão ruim ficar sem você, aqui do meu lado, e o seu cheiro ainda permanecia em meu travesseiro, que já estava molhado das minhas lágrimas. Volta meu amor, volta para mim, não consigo dormir, eu preciso de você, preciso ouvir sua respiração para dormir, e você, não precisa mais dormir mexendo nos meus cabelos? Era assim que nós pegávamos no sono, você se recorda?
Eu fico aqui, esperando meu celular tocar, quero ouvir a sua voz, ou quem saiba um sms teu, e fico aqui pensando, para onde será que você foi? Porque que você foi? E então o despertador toca, hora de ir ao trabalho, eu levanto da cama, tomo um banho demorado, e resolvo chorar mais um pouco debaixo do chuveiro, pego um jeans, uma camiseta, um casaco e um all star, eu não estava com cabeça para vestir algum look mais bolado, me olho no espelho, não sinto vontade de deixa meus cabelos soltos, eu os prendo, e tento disfarças minhas olheiras com bastante corretivo.
Chego no trabalho, me sinto invisível, vou para minha mesa, ligo o computador, e checo todas as minhas redes sociais, é, pelo visto, nenhum recado seu, a sua última foto foi a que tiramos juntos ontem a noite na pizzaria,um pouco antes da madruga fria em que você se foi. A hora de almoço chega, eu volto para casa, eu não sinto fome, então decido me suicidar, não aguentaria mais um segundo viver sem você, foi quando eu joguei a minha bolsa no sofá, e fui, até a cozinha, peguei uma faca, e fui em direção ao banheiro, quando de repente, o celular toca.
Não iria atender, mas uma coisa pulsou dentro de mim, dizia que era você, então eu corri para atender, e era você, chorando, me pedindo perdão, dizendo que me amava, e, eu sentia a profundidade, e que era, verdadeiro, diferente de algumas vezes, que alguns menino fizeram comigo na minha adolescência. Eu o perdoei, larguei a faca, se passaram alguns minutos, e você chegou, e essa noite eu já não ficaria mais sozinha no frio da madrugada.

( Mais um conto, é que minha vida está uma bosta demais para se transformar em um texto, e esse conto foi baseado em um que eu escrevi há alguns meses atrás, eu já o postei aqui. Boa Semana para todos vocês.)

sábado, 2 de julho de 2011

Primeiro e Único Amor


Quando eu era adolescente, eu tinha trauma de amar, e brigava com todos quando o assunto era casamento, sabe porque? Porque eu descobri o amor cedo demais, e isso, me machucou muito.Meu sonho era me formar na faculdade desejada, Psicologia, talvez... e ter uma apartamento só meu, ser independente, sair e chegar a hora que quiser, ficar de sutiã o dia inteiro em casa sem se preocupar com quem estivesse vendo, almoçar as cinco da tarde, ter minhas frigideiras coloridas, ter meu carro, enfim, a tão sonhada independência.
Vivia desanimada da vida, e só amei uma vez, e julgava que amor era tosco, que era isso, que era aquilo, e não sei mais o que. E eu consegui a minha tão sonhada independência e tudo que eu nem sonhava, mas, eu me sentia como se, alguma coisa estivesse faltando... Mas, faltando o que? E um dia eu estava assistindo meu filme favorito, e tocaram a campainha, e eu dei pause no meu filme, e fui atender, e então descobri o que era o que faltava para minha felicidade ficar completa, sabe o que? O Amor.
E então, quando eu abri a porta do meu apartamento, era ele, o meu único e primeiro amor, mais lindo do que nunca, e segurava uma buquê de flores, e eu aos 30 anos da minha vida, nunca havia recebido flores, e então ele me abraçou e me pediu em namoro, e se eu aceitei? Claro que eu aceitei, eu ainda o amava, bem lá no fundo sabe? A partir daquele dia eu aprendi que ninguém é feliz sozinho, e o Amor é a base de tudo.
Hoje, nós dois moramos juntos, pois é, nós nos casamos, estamos juntos a 2 anos, e ele é o cara mais lindo do mundo, é o verdadeiro príncipe encantado da Walt Disney, e só com ele, sou completamente feliz, nós tomamos café ás cinco da tarde, discordamos todos os dias com a cor das paredes da nossa casa, não arrumamos a cama diariamente, nossa geladeira é repleta de coca-cola, nós adiamos o despertador umas 30 vezes, sentamos no sofá de pantufas, assistimos meu filme favorito todos o dias, e quando a música dos créditos finais do filme toca, ele me beija, e ele pega ao sono com as mãos nos meus cabelos, e eu ouvindo a sua respiração. Eu rio sem motivo, ele pergunta o porque, eu não respondo, mas nós sabemos o porque.

( Conto fictício, quem me dera que fosse real, não é?)

sábado, 25 de junho de 2011

Novo e-mail


Entro no meu e-mail e vejo que há um novo e-mail seu, e então meu coração começa a pulsar mais forte, e em minha cabeça eu penso várias declarações suas, e eu penso que finalmente você percebeu que eu te amo, e que não posso passar mais meus dias longe de você. Mas, foram apenas expectativas, e nada mais, é apenas mais um e-mail que você me chama de "amiga".
Mas eu quero que você saiba, que eu vou te esperar, até a última batida do meu coração, eu te amo, e quero você para mim.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Falsa aparência


Por muitas pessoas sou conhecida como a menina feliz, sempre com um sorriso no rosto, e fazendo as outras pessoas rirem. Apenas minha cama, meu travesseiro, minha cama e as minhas paredes sabem muito bem como é ao contrário, apenas eles sabem o quanto eu me modifico, de uma garota sorridente para uma garota cheia de lágrimas.

domingo, 12 de junho de 2011

Nem a mais bela canção de amor pode descrever o que sinto por você, o que sinto por você é inexplicável, eu não consigo descrever apenas consigo sentí-lo. Como se cada minuto fosse uma hora espero anciosamente para te ver. Cada segundo sem você é uma eterninadade, pois que realmente ama não não suporta a distância nem a saudade. Sem você eu sinto um vazio dentro de mim, só você me completa e faz feliz , Se você desaparecer? Simples, você voltará no meu sonho. A vida é sem graça, mas com você se torna mais bela. Uma coisa simples que se torna marcante e inesquecível na minha vida.


Por: Bruna Cerqueira e Catharina Firmo.

( Texto escrito em uma fase inspiradora e apaixonante...)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Um Amor para Recordar


Vocês já assistiram o filme "Um Amor Para Recordar"? Pois, se não assistiu, a minha dica do dia é que assistam, é uma emocionante história de amor, eu confesso que chorei no final do filme. A história quem conta é Landon, um jovem sem metas, medroso, e quem tem problemas familiares, irresponsável, e não acredita em seus sonhos. Só que ele se apaixonará por Jamie, a nerd e filha do pastor, da pequena cidade. Não vou contar mais, pois irá perder a graça do filme. O que eu indico é que assistam no inverno, debaixo de uma coberta bem quentinha, com certeza, ficará mais emocionante.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Você é linda, garota!


Quem aí se importa com a aparência? Sabe, aparência não é tudo, pois um dia a boa aparência acaba e apenas o conteúdo permanece. Claro que eu me importo com a aparência exterior, mas o principal para mim é a interior. Acredite, eu já pensei que a aparência era tudo. Um dia eu estava na escola, e um menino disse que eu era feia, claro, que hoje eu não importaria, mas, naquele tempo eu me importei, me importei demais! Quando eu cheguei em casa, fui direto para o espelho, me olhei e pensei: "Nossa, aquele garoto tem razão, eu sou muito feia, ninguém me achará bonita nunca!".
Por coincidência, ou coisa do destino, minha revista mensal chegou, e eu li a revista toda, e quando chegou no final, havia um artigo sobre aparência, e uma mensagem final, que eu levarei para o resto da minha vida, e que me ajudou bastante naquele momento, que dizia o seguinte: "Como nem todas as flores são lindas e famosas como uma rosa, cada uma tem sua beleza especial que vai ser admirada por alguém"*, então eu aprendi que, eu não era a garota mais linda e nem a mais popular,mas, que eu era linda do meu jeito, e um dia alguém iria admirar minha beleza.
E advinha? Depois de dois anos, encontrei o meu admirador, e não estou nem aí para as pessoas que não admirar minha beleza, eu sou linda sim, todas as garotas são lindas do jeito que são e vão encontrar admiradores de suas belezas... Sabe, eu que não queria ser a popular, imagina ai, todos admirando sua beleza, imagine a briga que não iria gerar, eu iria me sentir mal, muito mal.

* Frase escrita pela Raquel Carneiro, jornalista que faz parte da Revista Atrevidinha.

terça-feira, 7 de junho de 2011

História de Amor


Quero um amor, um amor verdadeiro, bom, eu poderia dizer que queria um amor de cinema, mas, eu não quero um amor de cinema, porque o amor de cinema duram apenas horas, eu quero um amor que dure a vida inteira, e que só a morte separasse, é, pode ser exagero meu, mas, eu ainda sonho com o amor, o amor da minha vida.
Mas eu não quero amar sem ser amada, isso é a pior coisa do mundo. Amar por ser amada, não precisa nem sonhar, é só o primeiro cara lindo e popular aparecer em sua frente e te iludir, te jurar amor eterno, mesmo não amando. Eu quero um amor grande, daqueles que nem caibam dentro de mim, quero acordar com SMS de bom dia no meu celular, e que quando eu dizer que estou com frio, ele me daria um abraço, e quando eu sentisse ciúmes, e discutisse com ele, ele me desse um beijo, eu tenho certeza, que ficaria tudo bem...
Sabe, eu acho que eu exagerei, ás vezes tenho sensação de que nunca vou viver uma história de amor, mas, parando para pensar, ainda está muito cedo para ficar pensando nisso, e no momento certo, eu tenho certeza, que alguém aparecerá e me ajudará a escrever a minha história, minha história de amor.

sábado, 4 de junho de 2011

(In)Sensata


Eu tenho a leve sensação que ninguém vai me entender, ninguém! Para falar a verdade nem eu mesma me entendo. Um dia eu sou uma menina tão sensível, tão doce, que qualquer palavra me faz cair em lágrimas, que qualquer cena tosca de algum filme de romance me faz sonhar, e suspirar, e aquele filme triste... tão triste, me faz chorar como se eu estivesse na pele de um personagem, e um dia eu estava muito sensível, que, a mocinha da minha novela favorita começou a chorar, e, eu chorei junto, senti como se estivesse dentro dela, sentindo a mesma coisa.
Porém há dias, que eu sou tão insensata que nada me faz chorar, nada mesmo, se eu vejo uma cena de assassinato na televisão, eu acho a cena linda, e se vem aquele casal muito romântico, eu troco de canal, ou simplesmente desligo. Eu não consigo me entender, aliás, eu nunca vou me entender, porque mudo de humor tão rapidamente? Porque que ás vezes sou tão insensata e ás vezes a sensibilidade toma conta de mim? Sinceramente, eu não me entendo, e tenho a leve sensação que nunca irei me entender.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Adeus, Querido!


Hoje eu parei para pensar, você se lembra de nós dois a exatamente um ano atrás? Afinal, você se lembra de você, e eu? "nós" nunca existiu. Eu amava o seu sorriso, era fã do seu abraço, quando você me abraçava eu sentia que o mundo lá fora não existia, e entre os seus braços eu estava protegida de todo mal que viesse a mim, e quando você me pegava pela a cintura? era motivo para eu ficar sorrindo o dia inteiro. Cada detalhe, eu guardava dentro, de mim, e você foi o primeiro, meu primeiro amor, eu te amei com todas as minhas forças, nunca havia amado tão profundamente como eu te amei, você sabia disso, mas, infelizmente fingia não saber.
Mas, sabe, eu criei todas as expectativas possíveis do mundo, eu sonhava todos os dias, que, você iria me puxar pela cintura enquanto eu estivesse passando pelo corredor, e iria me beijar, sabe, um beijo de cinema, um beijo apaixonado, o seu beijo, que eu sempre sonhei. Mas, o tempo se passou, e, tudo aquilo que eu sentia por você demorou para passar, mas passou. Eu não poderia continuar te amando, afinal, eu nunca deveria nem ter amado você, um menino tão diferente de mim, sabe? O que eu sentia por você, acabou, depois de você nunca mais me apaixonei por ninguém, mesmo não gostando mais de você, mas, eu aprendi, aprendi pra caralho!
Obrigada por passar em minha vida, obrigado por me fazer acreditar em você, e acabar chorando, obrigada pelos momentos que você me fez feliz, ou, pelo menos tentou. E eu prometo, que esse é o último texto que escrevo para você, afinal, nem esse eu deveria ter escrito, mas, me bateu uma saudade, sabe? Adeus, Querido!

domingo, 29 de maio de 2011

Sentimentos Desgastados II


Eu te amei, com todas as minhas forças. Você estava sempre ao meu lado, sempre fazia o possível e o impossível para me fazer feliz, e eu te dava em troca o meu sentimento mais puro e mais sincero: O Amor, sabe, eu te dizia que te amava todos os dias, todos os momentos, e mesmo se eu não falasse eu demonstrava, você sentia, eu te amava. Mas eu pensei que você me amasse, e eu pensava que você me amava mais do que qualquer pessoa nesse mundo, pelo menos era o que você demonstrava, e você transformou dos meus sorrisos, lágrimas, e transformou todo o meu sentimento mais puro e sincero, em um sentimento obscuro, eu te amei, com toda as minhas forças, mas, foi justamente você que me fez desgastar o que sentia por você.

sábado, 28 de maio de 2011

Sentimentos desgastados.


Querendo ou não, os nossos sentimentos um dia morrem, um dia eles se desgastam, e o coração tem que optar por novas escolhas, isso pode demorar um tempo, talvez, daqui a um tempo, nós não vamos gostar das mesmas pessoas, e uma pessoa que um dia foi seu grande amigo, pode parecer um estranho, ou até mesmo perceber que aquele forte sentimento que um dia você sentiu acabou se desgastando...

(Texto escrito há alguns mêses atrás, e, mais um sentimento se desgastou...)

quinta-feira, 26 de maio de 2011

A Vilã


Cansei de ser a boazinha, cansei de chorar e nada se resolver, cansei de fazer o bem e só receber o mal, cansei de ser a sensível que chorar por uma cena tosca de amor, cansei de chorar no filme de amor, e lembrar que nunca, nenhum garoto vai me fazer feliz o suficiente como o galã do filme fez a mocinha feliz. Sabe, agora sou a Vilã, isso mesmo, a Vilã, em vez de chorar com os meus problemas, vou é sorrir das desgraças das vidas das pessoas que me fizeram sofrer, vou fazer o mal, para ver se recebo o bem, vou trocar os romances por filme de pancadaria, daqueles que jorram sangue para tudo que é lado, só para ver se assim eu não me dou mal... Quem quer ser a primeira vítima?

quarta-feira, 25 de maio de 2011


As pessoas dão palpite em minha vida, mas, na verdade, ninguém além de mim, sabe o que eu sinto, e o que eu senti, eu não estou dando a mínima para quem fala de mim, elas sabem meu nome, e pensam que sabem da minha história, ficam mandando eu ir em psicológos, mas, os únicos que precisam de psicologos são elas, quem em vez de cuidar das suas própias vidas, ficam cuidando da minha vida, e a vida, é só minha, e eu não peço opnião de ninguém para viver.


( Postado originalmente em 21 de Fevereiro de 2011, mas hoje ainda diz tanto. )

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Nova Fase!


Hoje eu peguei o meu antigo diário, eu li tudo, foi como se eu estivesse vivendo tudo, tudo de novo! Eu me senti péssima, senti vergonha de mim mesma, como foi que eu pude sentir tudo aquilo, dizer tudo aquilo e ainda não ouvir os inúmeros conselhos das minhas amigas, que se eu estivesse seguido, talvez, teria sido menos. Me senti a pior garota do mundo, aquele fase foi a pior da minha vida, como é que eu fui capaz de sentir tudo aquilo, de fazer tanta besteira. Se eu voltasse atrás, bem atrás, eu não faria tudo de novo, não sentiria tudo de novo, sabe porque? Porque hoje, eu me envergonho de tudo que eu senti, de tudo aquilo que eu disse, e me sinto como uma IDIOTA em acreditar em tudo aquilo. Mas sabe, essa "fase" me ajudou, ah, e como ajudou, hoje eu não me deixo levar pela as mesmas coisas, tudo para mim agora tem um novo sentido, me olho no espelho, não me sinto mais a idiota, não tenho mais vergonha de mim, dos meus sentimentos. Agora é uma nova fase, uma nova vida, e filho da puta nenhum vai extragar.

domingo, 22 de maio de 2011

"Não Mais Amigas"


Está vendo aquela garota alí, que eu não falo nem se quer um "oi"? Pois, pode parecer mentira, era já foi minha melhor amiga, quer dizer, eu pensei que ela fosse. Acredito que ela tenha esquecido de tudo, mas eu, não me esqueci de nada, exatamente de nada. Nós tínhamos planos, muitos planos. Eu iria ser a madrinha do casamento dela, e dos filhos dela, e, eu, prometi o mesmo. Ela não se lembra de quantas vezes eu fazia ela rir, só para não vê-la chorar. Eu cheguei até a pensar, que nossa amizade seria eterna, que nenhum filho da puta iria separá-la, mas foi só eu contar os meus segredos para era, que ela foi lá, contou pra qualquer um que estivesse disposto a ouvir, mas, sabe, eu nunca vou esquecer, naquela tarde chuvosa, o quanto eu chorei, e quanto a ela, ela, deveria estar tranquila, com os seus "novos amiguinhos" contando o que não devia da sua " não mais melhor amiga".